Quarta, 19 Setembro 2018

Cobertura da quadra do Jadir Marinho frustra população

Publicado em Bairro a Bairro Segunda, 18 Junho 2018 13:18
Avalie este item
(0 votos)

Além de promover vários valores por meio do esporte, ocupando um papel importante na vida de inúmeras crianças e adolescentes, a escolinha de futebol do Jadir Marinho movimenta toda a comunidade. Os moradores vão aos jogos, torcem e incentivam os atletas e profissionais da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer envolvidos com a iniciativa.

Boa parte das reivindicações ouvidas no bairro era em relação à quadra, onde são realizados os treinos e alguns eventos promovidos pela própria população. Em visita à região em agosto do ano passado, a equipe do S´PASSO BAIRRO A BAIRRO se deparou com vários buracos no alambrado e nas telas dos gols, que ainda estavam enferrujados, além de várias pichações, mostrando que o local precisava de uma reforma. Na época, várias pessoas falaram mais uma vez da necessidade de cobrir o espaço, para proteger os jovens atletas do sol e evitar que as aulas fossem canceladas no período de chuvas, deixando a meninada com tempo ocioso.

A partir dos relatos, a reportagem entrou em contato com o secretário municipal de Esportes e Lazer, Gustavo Dornas Barbosa, que anunciou a reforma e a cobertura da quadra, atendendo aos pedidos por melhores condições de treinamento aos mais de 200 alunos, com idade entre quatro e 17 anos.

O espaço revitalizado foi entregue à comunidade em dezembro, durante a festa em comemoração aos 11 anos do núcleo esportivo. A escolinha ainda recebeu de uma empresa a doação de lâmpadas novas, o que deixou a comunidade ainda mais animada.

Posteriormente, a Prefeitura iniciou a obra de cobertura, que já está na fase final. Porém, o que era para ser motivo de alegria, acabou causando frustração, diante do projeto quase concluído. Isso porque da forma que a estrutura foi feita, a área continuará molhada no tempo chuvoso, inviabilizando os treinos nestes dias. O JORNAL S´PASSO foi novamente ao Jadir Marinho esta semana e conversou com alguns pais, que lamentaram o fato de a medida não estar em conformidade com a expectativa. “O pior é a água, que vai continuar entrando. Se os meninos jogarem, podem acabar caindo e se machucando. Tem que rever isso enquanto ainda estão mexendo”, comentou José Paulo dos Santos.

Reinaldo Ângelo lembrou que os moradores ficaram muitos felizes em ver a obra vem andamento, mas ressaltou que ela não servirá ao propósito, da maneira como foi executada. “Era algo muito esperado pela população do Jadir Marinho, uma grande conquista, mas não pode servir só ‘para inglês ver’”, opinou.

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd