Quarta, 19 Setembro 2018

Região do Nogueira Machado sofre com sujeira e infraestrutura precária

Publicado em Bairro a Bairro Segunda, 10 Setembro 2018 11:58
Avalie este item
(0 votos)

Lotes abandonados e retirada das capivaras são as principais reivindicações

O recente surto de febre maculosa em Minas Gerais e a confirmação de três óbitos em Itaúna por causa da enfermidade deixaram a população alarmada. A capivara é um dos hospedeiros do carrapato estrela, vetor da doença. E a grande quantidade desses animais na região do Nogueira Machado, principalmente no entorno da lagoa do Pio XII, ainda causa preocupação. Em conversa com a reportagem esta semana, moradores da rua João Nogueira dos Santos, no Nogueirinha, relataram que os bichos são vistos com frequência e vários exemplares do artrópode que carrega o vírus foram encontrados perto das casas. Uma das principais reivindicações ouvidas pela equipe do S´PASSO BAIRRO A BAIRRO foi pela remoção dos bichos.

A falta de infraestrutura também é um problema para a comunidade, que reclama da pavimentação asfáltica somente até o cruzamento com as ruas Javaé e Piracicaba. As vias têm muitos buracos, o que atrapalha o fluxo dos veículos e causa prejuízos.

 Falta de sinalização

 A população pede providências também para a melhoria da sinalização do trânsito, principalmente nos cruzamentos das ruas João Nogueira dos Santos, Javaé e Piracicaba. A reportagem constatou que faltam placas e pintura estratigráfica.

 Na rua Francisco Carvalho, no Nogueira Machado, moradores têm reclamado de alguns “olhos de gato”, instalados na esquina da “Benjamin Carvalho”. A comunidade havia solicitado, na verdade, uma rotatória. No trecho, já foram registrados vários acidentes.

Animais peçonhentos

 Na rua Ovídio Silva, a situação dos lotes vagos, abandonados pelos proprietários, também causa transtornos, já que esses imóveis servem de abrigo para bandidos e atraem animais peçonhentos, colocando em risco a vizinhança. Conforme depoimento de uma moradora, o descarte irregular de lixo e entulho na região contribui para o aumento dos problemas. A expectativa é de que a Prefeitura adote medidas mais severas em relação aos donos dos terrenos, para que os mesmos sejam obrigados a realizar a limpeza e o cercamento com muros. A construção de passeios é outra reivindicação. Postes no meio de algumas calçadas atrapalham a passagem.

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd