Segunda, 20 Agosto 2018

Lote vago abandonado em Santanense expõe vizinhança a vários riscos

Publicado em Cidade Segunda, 12 Março 2018 11:43
Avalie este item
(0 votos)

Um terreno localizado em Santanense, na esquina entre as ruas José Leal e José Amâncio, na altura do número 213, tem deixado preocupados os moradores das imediações. O problema apontado pela comunidade é que o lote está abandonado, repleto de mato, lixo e entulho. A vizinhança vive em risco, já que o ambiente é propício para a proliferação do Aedes aegypti, causador da Dengue, Zika vírus, Chikungunya e Febre Amarela em área urbana, além de criadouro de animais peçonhentos. 

De acordo com relatos feitos pela reportagem, o imóvel pertencia a um morador do bairro, que faleceu. O bem ficou para a irmã dele, que não realiza a limpeza há pelo menos quatro anos. Agentes de combate a endemias estiveram no local nas últimas semanas e alertaram a proprietária, que, no entanto, nada fez a respeito. 

 “Nós entramos em contato com a Prefeitura várias vezes, em períodos diferentes, mas não obtivemos resposta. Se o Município notificou a responsável não sei dizer, mas, o problema não foi resolvido e, pelo contrário, a situação só piora”, comentou uma vizinha.  

A limpeza de terrenos é obrigação exclusivamente do dono, que, em caso de descumprimento, é autuado. A Prefeitura pode até fazer a capina, mas as despesas decorrentes do serviço são repassadas ao infrator. O JORNAL S´PASSO entrou em contato com a Gerência Municipal de Fiscalização e Posturas, sendo informada de que as vistorias em Santanense, Residencial e Parque Jardim estão na programação para abril, com reforço das ações por meio de mutirão. O trabalho é executado dessa forma anualmente e, em 2017, foram averiguados, na região, 42 lotes vagos, dos quais, 17 em conformidade com a lei e os demais com algum tipo de infração, como sujeira, ausência de calçada e de cercamento frontal. 

O setor informou ainda que notifica os proprietários sempre que identifica inconformidades. Denúncias podem ser feitas pela Ouvidoria, pelo telefone 0800 283 5156. 

 

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd