Quarta, 19 Setembro 2018

Júri Popular condena acusado de assassinato no Distrito Industrial

Publicado em Cidade Segunda, 21 Maio 2018 16:12
Avalie este item
(0 votos)

Foi realizado nesta segunda-feira 14, no Fórum da Comarca de Itaúna, o julgamento de Gener Pierre Carvalho, que assassinou Wanderson José da Silva, no dia 04 de junho de 2017. De acordo com os autos, o homicí- dio foi motivado por ciúmes.

 

Wanderson e Gener bebiam juntos e faziam uso de drogas, mas começaram a discutir. As investigações apontaram que Genner acusou Wanderson de ter um caso com a esposa dele. Durante a briga, Genner sacou a arma de fogo e fez cinco disparos em direção a Wanderson. A vítima foi atingida na cabeça e no coração, vindo a falecer.

 

 O crime foi considerado premeditado, devido ao autor ter adquirido uma arma. Além do mais, após os tiros, ele fugiu do local, negando socorro à vítima. A sentença é de 13 anos de prisão.

 

 

Homicídio no Morada Nova

 

 

Na sexta-feira 11, Vinicius Teixeira Barbosa sentou-se no banco dos réus, sendo condenado a 15 anos de detenção, por matar Leonardo Siqueira Ferreira de Camargos, por motivo torpe, efetuando disparos de arma de fogo contra ele. O homicídio foi no dia 20 de dezembro de 2016, no bairro Morada Nova.

 

 

Próximo julgamento

 

 

No dia 15 de junho, ficará frente a frente com o Júri Popular Euler Andrade Rodrigues. O empresário é acusado de ser mandante e participante ativo na morte da esposa, Dênia Alves Silva Rodrigues. Esse é um dos julgamentos mais esperados, pois o assassinato teve grande repercussão na cidade de Itaúna.

 

 

O crime foi na noite de 29 de novembro de 2016. Os delegados Wesley Amaral de Castro e Diego Almeida Lopes Mendonça chegaram à conclusão de que Euler arquitetou o crime com algumas semanas de antecedência, se preocupando em garantir álibis e retirá-lo da cena do crime. Conforme apurado, ele esteve em Belo Horizonte, no sábado anterior ao dia do homicídio, para comprar a arma usada para disparar um tiro na cabeça de Dênia. E também adquiriu uma espécie de mistura, que não é encontrada no mercado, de diesel e gasolina, com a intenção de carbonizar o corpo da esposa.

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd