Quinta, 19 Julho 2018

Com aprovação de conselheiros, administração inicia estudos para criação da Fundação de Cultura

Publicado em Cultura Sexta, 21 Novembro 2014 21:00
Avalie este item
(0 votos)

Já está nas mãos da Procuradoria-Geral do Município a minuta do projeto de lei que prevê a criação da Fundação Municipal de Cultura. A informação foi concedida à reportagem pela secretária Maria Virgínia Morais Garcia e de acordo com ela, apesar de as discussões sobre o assunto estarem adiantadas, ainda não há nenhuma decisão definitiva e é preciso uma análise aprofundada, principalmente em relação às questões jurídicas. Em entrevista nesta semana, a gestora garantiu que somente depois de todos os estudos sobre a viabilidade da medida é que a matéria será encaminhada à Câmara para apreciação dos vereadores e votação. 

A proposta foi aprovada por unanimidade durante a reunião do Conselho Municipal de Cultura deste mês e segundo Virgínia, esse foi o primeiro passo de muitos passos necessários para que a ideia seja transformada em realidade. “O prefeito Osmando Pereira sinalizou interesse, mas o assunto tem que ser tratado com calma. Temos que verificar a parte legal e a financeira também, porque apesar de a fundação garantir mais autonomia e capacidade para o levantamento de recursos por meio de leis de incentivo, o setor não fica totalmente desvinculado da administração”, afirmou. 

Para a gestora da Educação, a transformação do departamento de Cultura em secretaria pode não ser tão viável, uma vez que a criação de uma nova pasta geraria maior impacto para as contas, uma vez que a mesma dependeria de orçamento próprio e não geraria as mesmas possibilidades de captação de recursos garantidas por uma fundação. “Não é viável e está praticamente descartada essa hipótese. Mas, vamos aguardar o andamento das análises técnicas para verificarmos qual a melhor alternativa para a cidade, o que vai atender aos interesses da comunidade”, frisou. 

A diretora de Cultura, Zanilda Gonçalves, acredita na implementação da fundação como a alternativa para a movimentação do setor. “É uma ótima opção para garantir o desenvolvimento do segmento, com a definição de metas e pessoal especializado. A cidade poderá aprovar projetos e obter recursos por meio das leis de incentivo, o que será de grande valia porque as ações do departamento muitas vezes ficam restritas às dotações orçamentárias. Mas, por enquanto é um projeto, não é tão simples e temos que estudar muito para que, caso seja concretizado, comece da forma correta e dê certo”, argumentou. 

 

Agenda restrita às promoções particulares 

 

A quase dois anos do início da atual administração municipal, o descaso com a Cultura prevalece. A situação é visível principalmente pela falta de ações que movimentem o setor, com a agenda limitada às promoções particulares. Poucas são as exceções, sendo uma delas o projeto “Clássicos do Cinema”, com sessões são quase sempre durante a semana, no meio da tarde, o que restringe o número de frequentadores. Para a próxima terça-feira, 25, por exemplo, está prevista a exibição do filme “Hairspray, em busca da fama”, a partir das 15 horas. 

Na programação apresentada pelo Departamento de Cultura para a segunda quinzena deste mês, constaram palestra e exame prático do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões de Minas Gerais – Sated/MG. Para hoje, 22, a partir das 18 horas, está marcada a apresentação do espetáculo infantil Dora Aventureira, No Teatro Sílvio de Mattos, com venda de ingressos, visto que apesar de figurar na propaganda oficial, a atração não será trazida à cidade pelo poder público. Na ausência de uma agenda cultural própria, a Prefeitura também tomou “carona” no evento Estação Cemig, previsto para o dia 30, com a banda Arrasa e mágico Gandra na área externa do Espaço Cultural. 

 

 

 

 

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd