Quarta, 19 Setembro 2018

Comédia romântica promete muitos risos no ''Sílvio de Mattos''

Publicado em Cultura Segunda, 07 Maio 2018 17:20
Avalie este item
(0 votos)

Peça é estrelada pelo itaunense Breno de Filippo, conhecido pela atuação em grandes sucessos da televisão e do cinema nacional

 

 

No sábado, 12 de maio, às 20 horas, o Teatro Sílvio de Mattos recebe a comédia romântica “Casando e Andando”, que, escrita por Breno de Filippo, tem direção de Bemvindo Sequeira. Breno assina o roteiro e protagoniza a peça, ao lado de Mary Mallandro e Faterson Oliveira. No palco, eles contam, de forma divertida, a história de uma família com problemas.

 

A montagem aborda a vida de um ator fracassado, que sonha em alcançar a fama, ao mesmo tempo em que lida com uma mulher que faz de tudo para ganhar dinheiro e as divergências com o enteado. O espetáculo, que estreou no Rio de Janeiro, já está confirmado em algumas cidades mineiras, além de Itaúna, Pará de Minas, no domingo, 13, Juiz de Fora, e também no Festival de Ouro Preto.

 

Breno de Filippo possui um vasto currículo na teledramaturgia, com mais de 20 novelas nas maiores emissoras de televisão do país, e dez longas-metragens. O artista também atuou em produções teatrais, como “Otelo”, em 2008, e “Pulando a Cerca”, 2013.

 

Apesar de residir no Rio de Janeiro, Breno nasceu em Itaúna e fez questão de apresentar o trabalho na cidade. “Quando criei a peça, pensei que tinha que dar um jeito de levá-la a Itaúna. Hoje, não sou apenas um ator, sou um agente cultural, eu ensino teatro. Tenho a proposta de ampliar o acesso da população às artes cênicas e onde for possível, farei isso”, comentou em entrevista ao JORNAL S’PASSO.

 

Ele ainda elogiou a estrutura do “Sílvio de Mattos”. “Foi uma surpresa maravilhosa. É uma das salas de espetáculos mais bonitas que eu já vi no Brasil. Eu achei lindo! Os melhores teatros do Rio de Janeiro não estão tão bem conservados quanto ele”, enalteceu.

 

Currículo extenso

 

Antes de atuar, Breno de Filippo trabalhou como modelo, sendo muito bem sucedido na carreira. Depois, ele começou a cursar Direito, na Universidade de Itaúna, concluindo a graduação em Belo Horizonte. Aos 26 anos, decidiu mudar radicalmente de vida, procurando consolidar a carreira como ator.

 

“Eu tinha experiência nas passarelas. Fui para São Paulo, desfilei com Gisele Bundchen, Naomi Campbell, as mais famosas da minha época, que hoje estão com 39/40 anos. Eu tenho 40. Decidi buscar algo mais seguro e comecei a estudar Direito, mas vi que não era a minha área, que eu não me identificava e então fui para o Rio de Janeiro, onde comecei a fazer cursos livres de atuação e depois ingressei nas artes cênicas”, contou.

 

Com apenas um ano na Faculdade de Teatro, Breno foi chamado para a primeira peça profissional. O diretor tinha a missão de escolher um aluno e ele garantiu a vaga. Nesse período, após o espetáculo, recebeu o convite para fazer a personagem Zé Diacho na novela “Bicho no Mato”, na Rede Record, em 2007. O itaunense ainda fez licenciatura e se tornou professor na área.

 

Entre as novelas em que Breno de Filippo atuou estão “Malhação”; “A Regra do Jogo”; “Totalmente Demais”, como Betão; “Avenida Brasil”, representando a personagem Tubarão; “Insensato Cora ção”, Bira; “Saramandaia”, Raul; “Novo Mundo”, como o Querêncio; a “Lei do Amor” e “Joia Rara”, estas na Rede Globo. Já na Record, ele participou de “Os Dez Mandamentos”, “O Rico e Lázaro” e “Caminhos do Coração”. O ator também trabalhou em séries, como “Sob Pressão”, “A Cura”, “Milagres de Jesus” e “Separação”.

 

O artista tem conquistado espaço no cinema e já gravou dez longas-metragens. Breno atuou em “Assalto ao Banco Central”, ao lado de Lima Duarte, entre outras participações, como em “Getúlio” e “Heleno”. No filme “O Madeireiro”, fez o personagem que dá nome à trama. Em 2015, encenou o primeiro protagonista da carreira, dando vida ao Sargento Max, no filme e na série “Cidade do Sol”, do cineasta itaunense Guto Aeraphe.

 

Este ano, ele está na produção “O Palestrante Motivacional”, estrelado por Fabio Porchat; “Crô 2”, sequência da comédia com Marcelo Serrado; e “DAS: Divisão Anti-Sequestro. E ainda vai filmar “Os homens são de Marte e é pra lá que eu vou 2”, “Ilha de Ferro”, próximo seriado da Globo, e “Chacrinha: O Velho Guerreiro”.

 

Projeto social

 

Há cinco anos, Breno de Filippo criou um projeto social no Rio de Janeiro, chamado “Sorriso de Criança”. Com a participação de palhaços, a iniciativa leva alegria aos pacientes de seis hospitais. O grupo conta com 30 pessoas, que fazem aulas de teatro com Breno. O programa está em plena expansão e conta com o apoio das Secretarias de Cultura e de Saúde da capital fluminense.

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd