Segunda, 25 Junho 2018

Caixa Econômica Federal deixa terminais eletrônicos sem dinheiro e prejudica clientes

Publicado em Geral Segunda, 21 Maio 2018 16:32
Avalie este item
(0 votos)

Banco Central diz que instituições financeiras não são obrigadas a ter equipamentos abastecidos

 

 

Na terça-feira, 15, vários clientes da Caixa Econômica Federal ficaram sem conseguir sacar dinheiro no autoatendimento. Durante toda a manhã os caixas eletrônicos, que deveriam facilitar a prestação dos serviços bancários, indicaram não haver cédulas para as retiradas, fazendo com que os correntistas tivessem que se deslocar para uma casa lotérica ou fossem embora sem conseguir o objetivo. Por volta das 07h30 havia apenas um equipamento com funcionamento integral.

 

 

O descaso dos estabelecimentos bancários de Itaúna com os clientes já foi alvo de várias reclamações também na Câmara Municipal, principalmente em relação ao atendimento interno.

 

 

O coordenador-geral da unidade do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor - Procon - de Itaúna, Erick de Carvalho Machado, fez contato com o Banco Central para averiguar a existência de norma nesse sentido, sendo informado que a disponibilização dos terminais é considerada como um “acessório”, ou seja, não há obrigação de manter os caixas abastecidos.

 

 

Ainda de acordo com Erick, o Procon local buscou informações com o Banco Central, após receber queixas de clientes do Mercantil. A instituição não fornece o autoatendimento por meio dos caixas eletrônicos nos finais de semana, fechando o acesso aos equipamentos na sexta-feira.

 

 

Proposta de lei federal

 

 

Em novembro do ano passado, foi proposto na Câmara dos Deputados Federais um projeto de lei que obrigasse os bancos a manterem os caixas eletrônicos abastecidos de dinheiro, principalmente nos fins de semana. A proposta foi rejeitada na Comissão de Defesa do Consumidor, mas teve aprovação unânime na Comissão de Finanças e Tributação.

 

 

De acordo com o texto, nos caixas eletrônicos deveria haver sempre a quantidade suficiente de cédulas para o atendimento dos clientes, inclusive nos fins de semana. Os terminais teriam que ser abastecidos de acordo com a média de saque mensal e os bancos que descumprissem a medida estariam sujeitos às penalidades da Lei da Reforma Bancária, que inclui advertência, multa e cassação da autorização de funcionamento.

 

 

O relator da Comissão de Defesa do Consumidor, deputado Ricardo Izar, do PP paulista, rejeitou a proposta sob o argumento de que o texto fere o princípio da livre iniciativa e não leva em consideração o índice de assaltos nas agências nos fins de semana.

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd