Segunda, 20 Agosto 2018

Cemig aperta o cerco às ligações irregulares e clandestinas

Publicado em Geral Quarta, 18 Julho 2018 12:08
Avalie este item
(0 votos)

A Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig – apertou o cerco contra o furto de energia, prática conhecida popularmente como “gato”. Desde 2017, a estatal realizou, em todo o estado, mais 176 mil inspeções, intensificando, em regime de mutirões, o trabalho para coibir esse tipo de crime. Foram encontrados aproximadamente 68 mil equipamentos com indícios de fraudes, cerca de 40% dos medidores vistoriados, retirados e levados para perícia no laboratório da empresa. Cerca de 23% dos aparelhos com irregularidades estavam em unidades consumidoras de classe média/alta e outros 36%, em imóveis comerciais e industriais.

Caso seja confirmada a fraude pela Cemig, o titular da unidade consumidora pode responder na Justiça, já que a intervenção é crime previsto no artigo 155 do Código Penal e prevê multas e pena de um a oito anos de reclusão, e ainda a obrigação de ressarcimento de toda a energia furtada e não faturada em até 36 meses, de forma retroativa. Além da sobrecarga da rede, as ligações irregulares podem causar graves acidentes, danos aos eletrodomésticos e queda na qualidade, devido às constantes interrupções no sistema.

Os “gatos” representam a segunda maior causa de mortes com eletricidade no Brasil, atrás apenas de acidentes fatais na construção civil e manutenção predial. O risco decorre da falta de padronização e de proteção adequada, já que muitas vezes os cabos ficam expostos.A população pode fazer denúncias pelo telefone 116.

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd