Quarta, 19 Setembro 2018

Vereadores criam polêmica e votam contra ajuda do Município para fomento ao comércio no período de festas

Publicado em Política Segunda, 18 Dezembro 2017 08:40
Avalie este item
(0 votos)

 

Decorar os centros comerciais para o período de festas se fim de ano é uma tradição na maioria das cidades. A iniciativa tem como objetivo aumentar a circulação de pessoas nessas áreas e, consequentemente, fomentar a economia, num período considerado como o de maior lucro para o setor. Em Itaúna, esse costume chegou a ser deixado de lado em alguns períodos, mas, foi retomado há alguns anos, por meio de parcerias do poder público municipal com as entidades que representam o empresariado. Em 2017, mais uma vez, a administração de Itaúna firmou acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL -, para a ornamentação e iluminação da região central. No entanto, a medida, bastante elogiada por empresários e consumidores, em geral, enfrentou resistência no Legislativo.  

O projeto de lei que permite o governo a abrir crédito especial e destinar os recursos à CDL, como contrapartida na execução da decoração natalina, chegou ao plenário para ser apreciado e votado pelos vereadores nesta semana. De acordo com a matéria, o governo poderá gastar até R$ 25 mil. Parlamentares da ala de oposição aproveitaram as discussões para criticar o investimento.  

Otacília Barbosa disse que o Munícipio tem outras prioridades e que a os recursos poderiam ser utilizados em outras áreas.  Alexandre Campos lembrou que as vendas do período aquecem a economia e geram arrecadação para a cidade, mas alegou que não existem critérios para a ornamentação e reclamou da mudança do lugar da árvore de Natal instalada na Praça da Matriz. Márcia Cristina defendeu a aplicação do dinheiro na Saúde, setor que foi a bandeira de campanha dela. 

Os demais parlamentares, com exceção de Antônio de Mirada Silva, justificaram a aprovação do projeto, salientando a importância da decoração para o comércio, a geração de emprego e renda e a arrecadação de impostos.  O presidente da mesa diretora, Márcio Gonçalves “Hakuna”, alertou que o Legislativo precisa adotar uma postura melhor na discussão das matérias. 

“Entendo que é preciso abandonar discursos vazios, argumentos fracos, é necessário  tornar o debate mais elevado, em alto nível. A população merece este tipo de conduta”, frisou. A abertura de crédito especial foi aprovada com votos contrários de Alexandre Campos, Márcia Cristina, Otacília Barbosa e com abstenção de Antônio de Miranda. 

 

 

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd