Sábado, 23 Junho 2018

Voluntários do Centro de Valorização da Vida – CVV - estiveram em Itaúna na segunda- -feira, 07. A visita teve como principal objetivo o esclarecimento de dúvidas a respeito da entidade, que é uma associação civil sem fins lucrativos, reconhecida como instituição de utilidade pública federal desde 1973. Integrantes da equipe, Norma Moreira e Luiz Augusto Sousa, receberam representantes de veículos de comunicação e profissionais da área de Psicologia, ao lado do secretário municipal de Saúde, Fernando Meira de Faria, e da diretora da Saúde Mental, Cristiane Santos Souza Nogueira. Na pauta do encontro, a importância de reforçar a divulgação do serviço, para ampliação do acesso da população ao apoio emocional prestado gratuitamente, por meio do telefone 188.

 

 

Um dos focos do CVV é a prevenção ao suicídio, tema de estudos do Grupo de Trabalho criado pela Prefeitura de Itaúna, em 2017, para estudo dos índices registrados na cidade e, a partir do diagnóstico, elaboração das estratégias de abordagem e tratamento em rede. Durante o encontro, nesta semana, Luiz Augusto abordou as estatísticas estaduais, nacionais e mundiais referentes ao autoextermínio e explicou a atuação do grupo.

 

 

São mais de 2.400 voluntários no Brasil, que, após treinamento intensivo, passam a prestar assistência e acolhimento por meio da rede unificada, que tem 84 bases em todo o país e seis em Minas Gerais, em municípios com mais de 100 mil habitantes, conforme protocolo que estava em vigor. O atendimento é totalmente sigiloso. Norma salientou a importância da compreensão dos problemas apresentados por quem busca ajuda e do respeito com que essas pessoas são recebidas no CVV.

 

 

“É muito importante para o Município receber a equipe, que tem um trabalho de valorização da vida reconhecido em todo o país. Existem princípios que a gente pode adotar, no manejo e no relacionamento com os que estão em sofrimento. É essencial absorver e disseminar essa ideia de que falar é a melhor solução. Esse é o maior ganho”, frisou a diretora da Saúde Mental, Cristiane Santos Souza Nogueira.

 

 

Antes da reunião, a gestora foi informada de que não existe mais o critério populacional para instalação de unidades. “Então, como Itaúna já havia manifestado interesse, podemos caminhar no sentido da criação de um núcleo de apoio do CVV. Essa iniciativa dependerá do envolvimento da comunidade, já que é uma organização não governamental, embasada no voluntariado”, adiantou.

 

 

“O grande número de casos de autoextermínio no município não é um fenômeno recente, mas, obviamente, essa situação requer atenção especial. E, nesse sentido, é preciso ter cuidado e avaliar a abordagem mais adequada. A administração trabalha para isso e conta com a sociedade, pois, há necessidade de uma união de esforços para garantia dos melhores resultados”, completou o secretário de Saúde, Fernando Meira de Faria.

Itaúna chegou a ficar inadimplente em abril, mas liberou montante referente ao custeio da rede

 

O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste - CIS-URG - realizou na segunda-feira, 07, assembleia ordinária com a participação dos administradores dos municípios integrantes. O principal assunto na pauta da primeira reunião de 2018 foi o atraso dos repasses destinados ao custeio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - Samu -, por algumas cidades que fazem parte do rateio. De acordo com as informações, o governo de Minas Gerais também não tem mantido os pagamentos em dia.

 

Estiveram presentes mais de 30 prefeitos e secretários, entre os quais, o de Itaúna, Fernando Meira de Faria, que representou o chefe do Executivo local, Neider Moreira de Faria. Durante o encontro, membros do Conselho Fiscal do CIS-URG reforçaram que a continuidade do trabalho depende do pagamento das parcelas por parte das prefeituras em débito.

 

“Há municípios que estão devendo e sequer procuraram o consórcio para negociar. É preciso que haja interesse quanto à regularização das pendências, afinal, mesmo com dívidas, essas cidades continuam recebendo assistência”, disse o prefeito de Estrela do Indaiá e conselheiro, Hugo Geraldo Lopes.

 

De acordo com a tesouraria da Prefeitura de Itaúna, o Município chegou a atrasar o repasse do mês de abril. No entanto, os recursos foram liberados nesta quinta-feira, 10. Em relação a maio, o setor responsável informou que ainda não recebeu o rateio.

 

O chefe do Executivo de Córrego Danta, Reginaldo Cardoso, ressaltou que quitar mensalmente os compromissos com o CIS-URG deve ser prioridade. “Já precisamos várias vezes. E sempre fomos atendidos, inclusive, com apoio de helicóptero. Só temos a agradecer e, por isso, é importante que os municípios quitem os débitos. É preciso priorizar porque o Samu salva vidas”, declarou.

 

Ficou definido na assembleia que as prefeituras que não regulamentarem a situação junto ao CIS-URG serão notificadas via cartório. Entre as sanções previstas está a suspensão dos atendimentos pelos socorristas. “Agora já é hora de tomar atitudes drásticas. Não podemos carregar nos nossos ombros as cidades que não querem pagar”, falou o presidente do consórcio e prefeito de Luz, Ailton Duarte.

 

Desequilíbrio de caixa

 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - Samu - começou a funcionar de forma regionalizada há 11 meses. No período, mais 134 mil ligações foram recebidas na Central de Regulação, que fica em Divinópolis. Os 54 municípios que integram a Região de Saúde Ampliada Oeste são encarregados de ajudar a custear as operações. Cada cidade paga R$ 0,40 per capita. Além disso, o consórcio recebe mensalmente pouco mais de R$ 2 milhões do Estado. No entanto, o governo de Minas Gerais não repassa os valores há 60 dias e será notificado.

 

De acordo com informações obtidas junto ao CIS-URG, em 2017 alguns municípios deixaram de quitar mais de R$ 1 milhão.

 

“Nesse período foi arrecadado 77% do montante previsto inicialmente. O percentual que faltou certamente faz muita diferença. Esse dinheiro deveria estar nas contas consórcio. Ficamos limitados no ponto de vista da sustentabilidade do Samu Regional. É importante que todos contribuam em dia. O Conselho Fiscal, o órgão que acompanha as contas do CIS-IURG decidiu que será enviada uma notificação via cartório, com a suspensão da assistência, caso os gestores não entrem em contato em 30 dias para regularizar os débitos”, contou o secretário executivo do CIS-URG, José Márcio Zanardi.

Equipe do Saae afirma que monitora rede de tubulação mais antiga para resolver de vez o problema 

 

A cor da água que é fornecida à população pelo Sistema Autônomo de Água e Esgoto - SAAE - voltou a ser motivo de reclamações. Em conversa com a reportagem, uma consumidora da região central disse que ao abrir a torneira no inicio da manhã desta segunda-feira, 07, se deparou com um líquido escuro, barroso. Ela contou ainda, que não é a primeira vez que passa por isso. Outras manifestações têm sido feitas pelas redes sociais da internet.

 

 

Esse problema teve início em 2016. De acordo com a autarquia, a tonalidade do recurso hídrico é consequência de uma despressurização, que faz o nível do reservatório baixar. Com isso, o revestimento interno dos tubos desprende, liberando micropartículas, que mudam a coloração da água.

 

 

Ainda conforme informações do SAAE, os pontos com rede de tubulação mais antiga estão sendo monitorados para que a questão seja resolvida definitivamente. Só em 2016, o plantão de atendimentos recebeu 474 reclamações. No ano passado, o número caiu para 261. Até abril de 2018 já houve 106 relatos. A orientação da autarquia é que ao perceberem a mudança na tonalidade da água, os consumidores façam contato pelo telefone 3249-5839 ou 3249 - 5840.

Foi realizado nesta sexta- -feira, 11, o primeiro sorteio da campanha Dias de Amor, que, nesta etapa, distribuiu dois vales-compras de R$ 250. A promoção, criada em parceria da Câmara de Dirigentes Lojistas - CDL -, Associação Comercial e Empresarial - ACE -, e do Sindicato do Comércio - Sindicomércio, com patrocínio da Sicoob Centro-Oeste, tem como meta o incentivo às compras para as comemorações em homenagem às mães e aos namorados.

 

 

Os cupons serão entregues pelas lojas participantes até 12 de junho. Os próximos sorteios, no Edifício CDE (Rua Capitão Vicente, 129, Centro) estão marcados para os próximos dias 18, 25, 1º, 08, e 15, sendo o prêmio desse último uma viagem no valor de R$ 2.500. Mais informações em www.cdl.itauna.com.br e www.aceitauna.com.br.

A vereadora Márcia Cristina disse na Câmara, esta semana, que após a alteração de protocolo na marcação de consultas na Policlínica Dr. Ovídio Nogueira Machado, os pacientes estão enfrentando grandes dificuldades para acesso aos procedimentos. O novo sistema de agendamentos entrou em vigor no mês de novembro de 2017, com a proposta de acabar com a aglomeração nas madrugadas, na porta da unidade de saúde.

 

 

“Eu falei aqui em plenário e também na Secretaria de Saúde, quando foi apresentado o modelo, que alguns pedidos não poderiam ir para uma fila única. Os resultados precisam ser entregues rapidamente para que os médicos deem sequência aos tratamentos dos pacientes”, comentou.

 

 

De acordo com a parlamentar, até a primeira quinzena de abril havia 768 pessoas aguardando por Raio-X e quase duas mil pelo ultrassom.

 

 

“Uma senhora de 66 anos fez uma mamografia, precisava de um ultrassom só para fechar o diagnóstico. Tem seis meses que ela deu entrada na Saúde e não sabia quando que iria sair o exame dela, porque eles não têm informação nenhuma. Ficar na fila de madrugada, eu não sei se é a opção, mas pelo menos o usuário tem a certeza de que no outro dia consegue fazer o exame e ter o laudo em mãos”, relatou.

Projeto de recuperação incluiu construção de muro de arrimo, sistema de drenagem pluvial e rede de combate a incêndios 

 

Um acidente registrado na Gruta de Nossa Senhora de Itaúna, localizada na rua Sesóstres Milagres, no bairro de Lourdes, na semana passada, ganhou destaque a partir das especulações sobre perigo para os frequentadores do local. O santuário é visitado diariamente por pessoas de todas as idades, para momentos de oração e reflexão. Por causa disso, o caso ganhou repercussão e motivou contatos com a redação, nos últimos dias, com solicitações para que a situação fosse averiguada.

 

 

De acordo com as apurações feitas pela reportagem, os riscos existentes eram em relação à instabilidade provocada pelos deslizamentos e quedas de blocos em anos anteriores. Com a implantação do projeto de recuperação da área, executado em 2016, as encostas foram estabelecidas pelo emprego de bioengenharia. Além disso, a construção de muros de arrimo, instalação de sistema de drenagem pluvial e rede de combate a incêndio aumentaram a segurança no local. As informações são ainda de que as árvores, boa parte delas sobre as declives, recebem constante monitoramento.

 

 

A Gruta de Nossa Senhora de Itaúna pertence à Paróquia de Sant´Ana, que conta com apoio do Município para a manutenção do patrimônio, inclusive com a cessão de dois auxiliares de serviços gerais, fixos. Também com apoio da Prefeitura, foi realizado, no início de 2018, um trabalho preventivo nas áreas florestadas, ação repetida nesta semana, com a retirada de galhos secos e algumas espécies que tinham estado fitossanitário prejudicado ou com a inclinação muito acentuada. Está programada ainda, com apoio do Executivo municipal, a recomposição da vegetação nos fundos do santuário.

 

 

Acordo com Paróquia

 

 

Na quinta-feira, 03, por volta das 16h50, o galho de uma Gameleira que ficava na entrada da Gruta caiu sobre a motocicleta de Alan Fernando Nogueira, no estacionamento. O veículo ficou danificado e o rapaz conseguiu acordo com a Mitra Diocesana para ressarcimento de parte do prejuízo. A árvore foi cortada pela Prefeitura.

Moradores do Garcias entrevistados pela reportagem do S´PASSO BAIRRO A BAIRRO, nesta semana, apontaram a necessidade de melhorias das vias públicas. A comunidade cobra da Prefeitura uma Operação Tapa Buracos, que, de acordo com o depoimento, chegou a ser iniciada em alguns trechos, sendo abandonada em pouco tempo. Outra reclamação é quanto à sinalização de trânsito e identificação de algumas ruas. A população reivindica também a limpeza da estrada que dá acesso à comunidade rural de Campos.

Incêndios na vegetação, registrados normalmente a partir do fim do mês de maio, começam mais cedo, com muitos prejuízos para a comunidade

 

 

Os incêndios em lotes baldios e em reservas florestais fazem parte dos problemas enfrentados anualmente, por moradores de toda a cidade. Com a chegada do outono, o clima seco deixa a vegetação mais suscetível às queimadas. No entanto, em grande parte dos casos, o fogo é iniciado propositalmente, pela ação de pessoas que preferem lançar mão desse artifício que pagar pela realização de capina ou então, para queima de entulho depositado irregularmente em muitos locais, até mesmo em imóveis públicos.

 

 

Além de alastrar, tendo em vista que esta é uma das estações com aumento da incidência de vento, esse tipo de atitude gera danos ao meio ambiente e à saúde. As chamas também podem ainda atingir a rede elétrica e postes de iluminação, causando prejuízos ainda maiores. Nesta semana, a equipe responsável pela seção S´PASSO BAIRRO A BAIRRO se deparou no Alaíta com algumas áreas em tal situação. A reportagem apurou que para evitar a invasão da calçada pelo mato, em um dos trechos, foi provocado o incêndio. Também chamou a atenção um terreno no fundo de uma loja de materiais de construção, totalmente queimado.

 

 

Em 2017, no mês de agosto, o fogo colocado em um lote no bairro Tropical, que fica bem próximo ao Alaíta atingiu duas empresas. Uma distribuidora teve cerca de dois mil pallets e o muro destruídos. E, em uma fábrica de plásticos foram danificadas a torre de geração energia e a caixa de água. Para acabar com as chamas foram necessários 25 mil litros de água e aproximadamente três horas de trabalho.

 

 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a temporada de queimadas normalmente tinha início entre o final de maio e início de junho. Porém, este ano, começou mais cedo em Itaúna, ainda no mês de abril. Na semana passada a reportagem flagrou vários focos de incêndio, em diferentes pontos da cidade. A chegada do outono e, consequentemente, o aumento das ocorrências, alteram a rotina do Corpo de Bombeiros.

 

 

Para quem tem problemas respiratórios este se torna um dos piores períodos do ano, com prejuízos significativos, principalmente entre crianças e idosos. “Quando a fumaça está em um ambiente aberto, ela se dissipa na atmosfera, mas no interior das casas é tóxica e faz mal à saúde. A orientação é fechar tudo e colocar um pano úmido debaixo de porta”, alertou o cabo Marques, do Corpo de Bombeiros.

 

 

O oficial ressaltou ainda que o hábito de limpar terrenos baldios ou até mesmo folhas caídas nos quintais ateando fogo, é um problema sério. “Parece inofensivo. A pessoa pensa que tem o controle, mas pelo fato de o clima estar muito seco, as chamas podem se alastrar e gerar uma grande catástrofe. Além do mais, se todos fizerem isso na cidade, aquilo vai se acumulando no ambiente e o ar fica irrespirável”, explicou.

 

 

Outra questão que preocupa no bairro Alaíta é a proximidade dos locais atingidos com uma Área de Preservação Permanente – APP. Há cerca de 15 dias, houve um incêndio criminoso que destruiu um trecho de APP no final da avenida Jove Soares, em frente ao terreno da futura sede da Prefeitura. A mata no entorno do lago é moradia de várias espécies de pássaros. Muitos fugiram quando as chamas começaram a se alastrar.

 

 

Mato alto

 

 

O Alaíta é mais um bairro no qual a lei municipal que determina que todos os lotes sejam cercados e mantidos limpos pelos proprietários não é cumprida. Assim como as demais regiões da cidade visitadas pela equipe do S’PASSO BAIRRO A BAIRRO, um dos principais problemas enfrentados pelos moradores é com a falta de capinas, substituídas, em alguns casos, pelas queimadas, que também geram danos à comunidade Além do mato alto em muitos terrenos abandonados, a vegetação está tomando as ruas e calçadas, tornando a circulação de pedestres perigosa, propício a quedas e também servindo de esconderijo para animais peçonhentos. A situação é pior nas ruas José Zózimo Lopes e Crispim Rodrigues.

 

 

Iluminação precária

 

 

Durante visita pelo bairro Alaíta, a reportagem flagrou postes com lâmpadas acesas durante o dia. Os equipamentos com esse tipo de problema costumam desligar à noite, deixando as vias escuras. As ruas que têm luminárias com defeitos são a José Zózimo Lopes e José Nelson.

No próximo dia 20, os palhaços Benedita Jacarandá e Sabonete entrarão em cena no Teatro Vânia Campos, com muitos truques e brincadeiras. O espetáculo, que será apresentado a partir das 18 horas, abordará as relações de amizade e amor. Intitulada “Uma Surpresa para Benedita”, a peça fala do cotidiano de maneira simples e bem-humorada, num clima de intimidade e descontração entre os artistas e plateia.

 

 

Benedita e Sabonete formam uma dupla nada convencional. Sem grandes pretensões de transformar o mundo, eles proporcionam momentos de prazer e divertimento em busca do riso múltiplo, diverso e generoso, com situações absurdas e imprevistas. O resultado desse trabalho foram três prêmios de melhor ator e atriz para os palhaços. A entrada é gratuita, mas os ingressos devem ser retirados com 60 minutos de antecedência, na bilheteria.

No próximo dia 18, a partir das 20 horas, a Orquestra de Câmara de Itaúna estará na Capela do Colégio Sant´Ana para o Concerto de Inverno. A apresentação, que conta com patrocínio do Fundo Estadual de Cultura e do governo de Minas, faz parte do projeto Oficina da Música e Intercâmbio, aprovado pela entidade itaunense em 2016, e visa a inclusão de crianças e adolescentes.

 

A entrada para o espetáculo, que terá entre os convidados especiais os integrantes do Coral Una Voz, será gratuita. Na primeira parte do repertório estarão obras do compositor G. F. Handel e A. Marcello. Para a segunda, foram reservados E. H. Jones, E. Morricone, Vivaldi, Mozart, Haendel e Beethoven.

 

A Orquestra, que comemora 20 anos de existência, é uma instituição sem fins lucrativos que desenvolve trabalho social para o ensino gratuito de diversos instrumentos, criando oportunidades para os jovens, e tem importante papel na divulgação da música erudita na região. O grupo é regido pela maestrina e coordenadora da associação, Suely Guimarães.

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd