Sábado, 18 Agosto 2018

Administração inicia execução de projetos de revitalização desses espaços e prevê edital para entrega da manutenção a instituições

 

 O Parque Socioambiental Sindimei Affonso Lima, localizado no alto do bairro Piedade e entregue à comunidade pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Itaúna, ainda em 2011. O espaço, amplo e adequado para o lazer e convivência da população, acabou prejudicado pelos atos de vandalismo, por usuários e traficantes de drogas. Depois de vários anos de abandono, no início de 2017, o local ganhou revitalização, que abrangeu a limpeza e o plantio de mudas de espécies variadas, além de serviços de jardinagem.

Na época das intervenções, a administração municipal, responsável pela manutenção, tomou as providências necessárias para a garantia da segurança, inclusive, disponibilizou vigilantes. No entanto, todos os servidores que ficavam encarregados pela fiscalização foram ameaçados por pessoas que comercializam entorpecentes na região, e tiveram que sair de lá. O fechamento da área, alternativa encontrada pelo governo para evitar maiores danos, também não conteve os vendedores de tóxicos, dependentes químicos e vândalos, que invadiram e passaram a tomar conta do espaço, causando mais destruição.

 Há algum tempo, a situação do Parque Sindimei tem sido alvo de reclamações de parte dos moradores do alto da Piedade, que pedem projetos para que a população ocupe o lugar, afastando os criminosos e evitando a depredação da estrutura.

 Nesta quinta-feira, 06, a reportagem apurou que a Prefeitura já tem proposta nesse sentido. De acordo com as informações obtidas, em alguns dias será lançado um edital de chamamento público para instituições interessadas em assumir a gestão do espaço, tendo em contrapartida, a possibilidade de desenvolver atividades e angariar recursos com a venda de espaços publicitários. O processo está praticamente concluído, faltando apenas a publicação do certame.

Obras para recuperação

 A reportagem apurou ainda que a Prefeitura iniciou os processos para recuperação dos quatro parques socioambientais existentes na cidade. As obras seguirão um cronograma, que começou em 29 de junho, pelo “Maria Ivolina Gonçalves”, localizado no bairro Três Marias. O projeto inclui reparos hidráulicos e elétricos, nova iluminação, pinturas, reimplantação de portaria para controle do acesso, reforma da sala de reuniões e palestras, além de instalação de academia ao ar livre e reestruturação dos brinquedos.

 O “Geração do Futuro”, no Morada Nova, cuja situação foi abordada no S´PASSO BAIRRO A BAIRRO, na edição passada, será o próximo a receber as melhorias.

 

Usuários do transporte coletivo aguardam Wi-Fi nos veículos e mais guaritas, promessas feitas após o reajuste

Com base nas estimativas populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE - em 2017, o JORNAL S’PASSO entrou em contato com as concessionárias de transporte coletivo e prefeituras de seis cidades mineiras, com o mesmo número de habitantes de Itaúna, pouco mais de 90 mil. O objetivo da reportagem foi analisar se os valores cobrados pela passagem de ônibus nos municípios deste porte estão em conformidade com a realidade local, atualmente.

Com exceção de Nova Lima (92.178 moradores), que faz parte da Região Metropolitana de Belo Horizonte e conta com diferentes linhas, a preços variados, Itaúna (92.696) e Itajubá (97.000) apresentaram a maior tarifa, ambas de R$ 3,75. Os usuários dos serviços prestados aqui ainda conseguem economizar um pouco mais em relação aos itajubenses, por causa do desconto concedido aos passageiros que aderem ao bilhete, de R$ 0,15.

No entanto, no comparativo com outras quatro cidades do mesmo porte, Itaúna tem a passagem mais cara. Em Nova Serrana (94.681 habitantes) a tarifa do transporte coletivo custa R$ 3,30 e R$ 3,25 no cartão eletrônico. Em Pará de Minas (92.739) e São João del Rei (90.263) é R$ 3,20. Já Paracatu (92.386), no noroeste do estado, e Caratinga (92.386), no Vale do Aço, registram o menor valor, R$ 2,90, em ambas.

Internet gratuita e abrigos

A passagem do transporte coletivo em Itaúna foi reajustada no dia 20 de maio, subindo de R$ 3,40 para R$ 3,75, após uma “queda de braço” entre a concessionária responsável pela prestação dos serviços na cidade e o atual governo, que barrou as primeiras propostas. A empresa fez pedido de aumento à Prefeitura em dezembro de 2017. Para ampliar o debate a respeito da solicitação e promover a análise das planilhas de custos, usadas para a apuração do percentual, o Executivo instituiu uma comissão, formada por servidores da Regulação Urbana e da Procuradoria.

A administração aceitou a última solicitação, levando em consideração os cálculos, porém, mediante condicionantes, como vantagem para os passageiros que utilizam o cartão, Wi-Fi em todos os ônibus e guaritas nos pontos.

A empresa alega que já fornece estrutura para os abrigos nos pontos há anos e a instalação é de responsabilidade da Prefeitura

Em conversa com a reportagem, esta semana, o gerente da concessionária alegou que a empresa já efetua a doação da estrutura dos abrigos ao Município, sendo a instalação de responsabilidade da Prefeitura. De acordo com o gestor, são dez por ano e algumas já estão no Canteiro de Obras para serem colocadas nos devidos lugares. Ele disse ainda que, conforme o cronograma, mais da metade dos equipamentos referentes a 2018 foram entregues.

Em relação à implantação de rede Wi-Fi na frota, a informação é de que um aplicativo ainda em fase de desenvolvimento vai permitir a disponibilização da tecnologia aos usuários. O gerente garantiu que os testes dessa plataforma começaram e a cidade foi mapeada para receber o investimento.

Decreto arquivado

Um dos assuntos mais debatidos na Câmara, nas últimas semanas, foi o decreto legislativo de autoria de Joel Márcio Arruda, que pretendia suspender o reajuste da tarifa do transporte coletivo em Itaúna. Mas, a matéria acabou arquivada. A medida, adotada mediante pareceres que apontaram inconstitucionalidade, causou polêmica e muita revolta entre os usuários de ônibus, que aguardavam com expectativa a atitude da Casa para redução da passagem.

A iniciativa de Joel visava à retomada do valor cobrado antes da majoração, de R$ 3,40, até a análise das planilhas de custos da concessionária por comissão especial formada por ele e mais dois vereadores. A alegação a respeito do decreto legislativo foi de equívoco em relação ao rito processual, já que o parlamentar apresentou a proposta antes da conclusão dos estudos, que devem ser embasados nos documentos fornecidos pela Prefeitura e a empresa responsável pelo serviço na cidade.

Vários membros da Câmara se manifestaram favoráveis à diminuição da tarifa. Foi sugerido que seja realizada, paralelamente ao trabalho da comissão, que está em andamento, uma audiência pública para que a população possa opinar sobre o assunto. Outra questão polêmica é o acúmulo de funções por motoristas, que atuam também como cobradores, em muitos horários, de diversas linhas. Os vereadores chegaram a aprovar, em 2017, lei que coibiria a prática, mas a mesma nunca foi respeitada, até ser derrubada na Justiça, recentemente.

Contrato de 20 anos

Em 2016, o ex-prefeito Osmando Pereira da Silva realizou a licitação que garantiu à empresa de transporte coletivo um novo contrato, de 20 anos, prorrogáveis pelo mesmo período. Na época, o então gestor permitiu a elevação da passagem de R$ 3 para R$ 3,40.

Itaúna está entre as localidades contempladas com recursos para reforço das ações de fiscalização e preservação dos recursos naturais. O município recebeu do governo de Minas Gerais, nesta semana, um veículo tipo caminhonete 4x4. A entrega simbólica foi feita em solenidade na Cidade Administrativa, na quarta-feira, 04, à gerente municipal de Meio Ambiente, Aline Moura, pelos secretários de Estado, Germano Luiz Gomes Vieira e Henri Dubois Collet. As informações são de que o utilitário estará disponível a partir da próxima segunda-feira, 09. A liberação do Troller foi intermediada pela vereadora Gláucia Santiago.

Cantor substitui Sérgio Machado à frente da pasta, que tem o terceiro titular em um ano e meio

 

O cantor de pop/rock Ilimane Lopes, mais conhecido pelo nome artístico "Joe", foi o escolhido do prefeito Neider Moreira para conduzir a Gerência Municipal de Cultura. A notícia foi confirmada ao JORNAL S´PASSO no início da noite desta terça-feira, 03.

Joe substitui Sérgio Machado, cuja exoneração foi confirmada no fim da semana passada. O arquiteto havia sido nomeado ainda em 2017, no lugar do publicitário, roteirista e produtor de cinema, Guto Aeraphe.

Natural de Itaúna, Joe é vocalista e guitarrista em uma banda e em outros dois projetos, onde também atua como violonista. Ele também compõe e já venceu uma edição do “Trilhas da Cultura”, com a música autoral "Pra Longe Se Vai".

Em conversa com a reportagem, Joe falou que faltam alguns estudos e reuniões para a criação do planejamento de gestão. No entanto, adiantou ao JORNAL S’PASSO que pretende dar continuidade ao trabalho que já vinha sendo desenvolvido e implementar novas ideias, como a promoção de festivais, mostras literárias e de artes cênicas, entre outras atividades, que estimulem as manifestações artísticas na cidade.

O novo gerente disse ainda que pretende descentralizar a cultura. Ele planeja também fortalecer os bairros e as diversas praças, levando atrações variadas e, inclusive oficinas, à periferia. “A população pode aguardar, que virão grandes iniciativas em benefício da cultura”, anunciou.

  Itaúna recebeu mais cinco policiais, quatro viaturas e duas armas de alta energia para reforço nas operações ostensivas realizadas pela Polícia Militar. A solenidade de apresentação dos novos integrantes do efetivo e entrega dos veículos foi realizada na manhã desta quinta-feira, 28, no quartel da corporação. Várias autoridades participaram, entre elas, o vice- -prefeito Fernando Franco, o dirigente do Legislativo, Márcio Gonçalves “Hakuna”, o presidente do Centro de Desenvolvimento Econômico e Socioambiental – CDE - e da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL –, Maurício Gonçalves Nazaré, o promotor de Justiça Daniel Batista Mendes.

De acordo com o coronel Marcelo Augusto, comandante da 7ª Região da Polícia Militar, que abrange 50 cidades do estado, incluindo Itaúna, vieram para o município os cinco primeiros colocados no curso de formação da PM. “Foram formados 68 policiais e nós atendemos 28 localidades. [...] Além do pessoal de Itaúna estar recebendo cinco soldados, pode-se dizer que esses são os melhores”, disse.

A companhia ganhou duas viaturas zero quilômetro e outras duas usadas, mas em ótimo estado de conservação, que eram utilizadas pela Polícia Militar Rodoviária. “Com isso, podemos lançar mais portfólios na rua. Vamos ter um reforço do policiamento ostensivo. Na parte estrutural, ou seja, logística, estamos com mais quatro veículos e duas armas, que vão auxiliar na realização das operações”, comentou o comandante da 51ª Cia. PM em Itaúna, major Alexandre Barboza de Oliveira.

O presidente do CDE, que já chegou a tomar frente em movimentos para conseguir melhorias para a unidade da PM, inclusive mais viaturas, ressaltou os dados positivos da cidade no combate à criminalidade e destacou o trabalho realizado pelo comando da instituição a níveis municipal e regional.

“Por muito mérito da Polícia Militar, do major Alexandre e do coronel Marcelo, que tem um prestigio muito grande, nós temos obtido investimentos significativos na cidade, como vimos hoje aqui.

No primeiro trimestre deste ano nós tivemos uma redução de quase 50% dos crimes violentos e também de assaltos e roubos ao comércio”, falou Maurício Nazaré.

O empresário ainda adiantou ao JORNAL S’PASSO que também serão realizados investimentos no batalhão do Corpo de Bombeiros.

“Tive uma informação que me deixou muito satisfeito, que é a respeito de outro trabalho que está sendo muito bem feito em Itaúna, o do comandante Alexandre Campos, do Corpo de Bombeiros. Nós vamos receber mais de R$ 1 milhão em equipamentos e veículos”, expôs.

Encerrando a cerimônia, os novos policiais já utilizaram as viaturas recebidas, juntamente com outras equipes da 51ª Cia PM e guarnições do Tático Móvel do 23º Batalhão, com foco na prevenção e repressão qualificada.

 

 

Foram realizados dois julgamen- tos esta semana, o primeiro, na segunda-feira, 25, de Kelven Lima Ferreira, acusado matar Ícaro Vic- tor Silva Santos, no dia 06 de janeiro de 2017, em plena luz do dia, na rua Dário Alves Pereira. De acordo com parecer da Justiça, o crime teve motivação torpe, rela- cionado à vingança por homicídio cometido anteriormente, devido às disputas pelo tráfico de drogas na cidade.

O Júri Popular reconheceu Kel- ven como autor do assassinato. O entendimento foi de que o réu, 24 anos à época, embora, tecnica- mente primário, tinha anteceden- tes na criminalidade. Ele foi apon- tado nos autos como o comandante de uma gangue envolvida com a comercialização de entorpecentes, que coagiu testemunhas para evi- tar a elucidação dos delitos.

A Justiça considerou ainda que a ação teve consequências graves, pois, embora a vítima tivesse envolvimento com o crime, era um jovem de 17 anos, com longa expectativa de vida pela frente. Kelven, que está preso desde 31 de março do ano passado, foi con- denado a 16 anos de reclusão, sem atenuantes ou agravantes.

A segunda sessão de julgamento, de Ícaro Filipe de Aquino Rezende e Pedro Paulo de Souza Silvestre, inicialmente estava marcada para 07 de maio. Mas, foi adiada para esta quinta-feira, 28, por causa da ausência de uma testemunha chave na data anterior.

O depoente deveria ser condu- zido coercitivamente por um ofi- cial de Justiça até o Fórum. Porém, não foi localizado. No entanto, depois de contato, informou que não compareceria por medo, já que havia sido vítima de duas ten- tativas de homicídio.

Em virtude disso, a defesa de Ícaro requereu o relaxamento da prisão dele, detido em 10 de maio de 2016, sob a alegação de que estava preso há 720 dias, mais de um mês além do prazo legal. O pedido foi negado, sob a justifica- tiva de que Ícaro era considerado de altíssima periculosidade, autor de dois assassinatos, quando ainda era menor. Contudo, os advogados do acusado, Felipe Silva Carvalho e Mauro Pereira de Abreu Júnior, conseguiram provar a inocência do réu, absolvido pelo Júri Popular. Já Pedro, na cadeia desde 15 de julho de 2016, recebeu a pena de 14 anos e sete meses de reclusão.

O crime ocorreu na madrugada de 10 de abril de 2016, em um sítio na comunidade rural da Barragem. Pedro e Ícaro foram denunciados como suspeitos do homicídio con- sumado e qualificado de Natália Rodrigues Ricardo e da tentativa de assassinato de Maicon Henrique de Santana e Caio Sérgio Alves Barbosa, efetuando diversos dispa- ros contra eles.

Maicon, após ser atingido, fingiu estar morto e posteriormente foi socorrido e encaminhado ao Hos- pital Manoel Gonçalves. A outra vítima conseguiu evitar os projéteis fugindo. As informações são de que a ação teve objetivo de ocultar a prática de crime anterior, por motivação torpe, tendo em vista que o autor teria tentado executar Caio em razão de uma dívida.

A Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig – apertou o cerco contra o furto de energia, prática conhecida popularmente como “gato”. Desde 2017, a estatal realizou, em todo o estado, mais 176 mil inspeções, intensificando, em regime de mutirões, o trabalho para coibir esse tipo de crime. Foram encontrados aproximadamente 68 mil equipamentos com indícios de fraudes, cerca de 40% dos medidores vistoriados, retirados e levados para perícia no laboratório da empresa. Cerca de 23% dos aparelhos com irregularidades estavam em unidades consumidoras de classe média/alta e outros 36%, em imóveis comerciais e industriais.

Caso seja confirmada a fraude pela Cemig, o titular da unidade consumidora pode responder na Justiça, já que a intervenção é crime previsto no artigo 155 do Código Penal e prevê multas e pena de um a oito anos de reclusão, e ainda a obrigação de ressarcimento de toda a energia furtada e não faturada em até 36 meses, de forma retroativa. Além da sobrecarga da rede, as ligações irregulares podem causar graves acidentes, danos aos eletrodomésticos e queda na qualidade, devido às constantes interrupções no sistema.

Os “gatos” representam a segunda maior causa de mortes com eletricidade no Brasil, atrás apenas de acidentes fatais na construção civil e manutenção predial. O risco decorre da falta de padronização e de proteção adequada, já que muitas vezes os cabos ficam expostos.A população pode fazer denúncias pelo telefone 116.

 

 Networking, design, mídias sociais, marketing, dentre outras definições influentes no meio digital se tornaram peças- -chave para quem planeja desenvolver um negócio e se sobressair no universo do empreendedorismo. Foi pensando nisso que a Sicoob Centro-Oeste elaborou uma programação especial para as comemorações dos 25 anos de fundação. Se você tem uma boa ideia, mas está sem mecanismos para dar sequência, haverá uma grande chance entre os dias 24 e 26 de agosto, quando a cooperativa de crédito realizará, no Buffet Portal, o “Desafio de Inovação”. O objetivo é explorar, em um fim de semana repleto de competições e aprendizado, a criatividade de novos empreendedores.

De acordo com Thiago Oliveira e Bruno Praxedes, que fazem parte da organização, os participantes colocarão as propostas em votação. As iniciativas mais votadas serão selecionadas e trabalhadas. A partir disso, as equipes realizarão estudos de mercado, desenvolvimento de competências e, por fim, os times apresentarão os resultados à banca julgadora.

Os três melhores serão premiados, com R$ 5 mil, no caso do primeiro colocado; R$ 3 mil, segundo; e R$ 2 mil, terceiro. Os valores ficarão disponíveis em serviços para o desenvolvimento das ideias de negócio, como diárias de hospedagem, criação de sites, design e consultorias.

O presidente da Sicoob Centro-Oeste, Márcio Villefort, reforça que a prática de bons projetos fomenta a geração de emprego e renda para a região. Foram disponibilizadas 100 vagas para o evento e os interessados já podem validar a participação pela plataforma Sympla (www.sympla.com.br/ desafio-de-inovacao-sicoob- -centro-oeste__307550). A inscrição custa R$ 90.

Promoção

Para comemorar os 25 anos de fundação, a Sicoob Centro- -Oeste lançou uma campanha promocional e distribuirá 25 prêmios entre os associados, até dezembro. O primeiro sorteio foi na tarde de quinta-feira, 28, e os vencedores levaram para a casa três tablets, um notebook e uma televisão. “Também serão sorteadas quatro motos e um Toyota Corolla, no fim de 2018. Qualquer pessoa que se tornar um cooperado ganhará cupons para concorrer. Dessa forma, parte dos recursos aplicados na instituição voltam para a comunidade”, afirma Márcio Villefort. Mais informações sobre a promoção e o Desafio de Inovação pelo telefone 3249-4385.

A Mineração Usiminas – Musa – anunciou esta semana investimentos de aproximadamente R$ 140 milhões em novo sistema de disposição de rejeitos na unidade de Itatiaiuçu. O projeto tem o objetivo de aprimorar, técnica e ambientalmente, a destinação dos resíduos do processo produtivo do minério de ferro. Conforme as informações divulgadas pela assessoria da empresa, o pedido de licenciamento já foi protocolado na Superintendência Regional de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – Supram – e, a partir da liberação, o empreendimento passa a ser um dos primeiros do gênero no país a utilizar a tecnologia.

 

 

 De acordo com o diretor da Musa, Wilfred Theodoor Bruijn, apesar dos custos de implantação e de operação superiores aos das barragens convencionais, a opção pelo método antecipa uma tendência para o futuro do segmento. “A filtragem vem sendo usada com sucesso em regiões com acesso restrito à água e, agora, conseguimos adaptar com sucesso a técnica à nossa realidade. Isso vai garantir ganhos em relação à preservação dos recursos naturais e manter o elevado padrão de segurança, que já é nossa marca”, comentou. “Avaliamos que será mais vantajoso e em linha com os anseios da sociedade”, completou.

 

Além de garantir processos bem mais seguros, empilhamento do rejeito filtrado também demanda menor área para disposição e permite ações imediatas de controle de impactos. Logo que formada, a pilha simultaneamente é revegetada para fins ambientais e geotécnicos. A metodologia apresenta ainda maior vida útil da estrutura, eleva os níveis de recuperação de água, bem como oferece maior controle e estabilidade.

 

Geração de emprego 

 

A estimativa é que sejam gerados cerca de 300 postos de trabalho durante as obras e outras 50 vagas em caráter permanente. A perspectiva é de que o licenciamento seja concluído até dezembro de 2018, com início das intervenções para implantação do projeto imediatamente. O prazo para a conclusão desse trabalho está estimado em 12 meses.

 

Opção mais inteligente

 

Sobre a decisão da Mineração Usiminas – Musa -, de investir no novo sistema, o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, afirmou: “Temos trabalhado firmemente no fomento de novas tecnologias para disposição de rejeitos, bem como em alternativas para construção de barragens. O governo de Minas, seguindo diretrizes legais, busca a convergência entre o desenvolvimento econômico e a preservação dos recursos naturais. E enaltece todos os projetos que cumprem essa premissa, tendo em vista que o maior beneficiário de todo esse processo é o cidadão mineiro”.

 

Uso racional da água

 

O Sistema de Disposição de Rejeitos da Musa, em processo de licenciamento ambiental, visa aprimorar a destinação dos resíduos das operações. Os materiais serão enviados para uma planta composta basicamente por processo de espessamento e a filtragem propriamente dita. A água originada no processo retorna para a flotação, enquanto a torta de rejeitos filtrados é transferida por meio de uma correia transportadora que formará a pilha intermediária. Depois de todos os procedimentos, tratores e rolos espalham e compactam.

 

A perspectiva da diretoria da Musa é elevar o nível de recirculação de água no processo produtivo, uma vez que não haverá perdas do insumo por infiltração e evaporação, o que é normalmente observado no sistema de disposição em barragem convencional. Adicionalmente, parte dos recursos hídricos retidos junto com o rejeito no reservatório, passará diretamente para a planta, uma vez que o sistema de filtragem aumentará a concentração de sólidos no rejeito final, dos atuais 45% para aproximadamente 88%. 

Desde que foi criado, o Santa Edwiges vive isolado e os moradores têm que buscar acesso aos principais serviços públicos, como nas áreas de Saúde e Educação, em outras regiões. Apesar da necessidade de vários investimentos no bairro, em relação à infraestrutura, por exemplo, a população defende como demanda urgente a instalação de uma unidade da Estratégia de Saúde da Família – ESF, principalmente pelas limitações do transporte coletivo, motivo de muita insatisfação, devido aos atrasos. “Está tudo parado, tudo a mesma coisa. Nada mudou. Continuamos sem um posto. O serviço de ônibus é muito questionado, por causa dos horários, pois as pessoas chegam tarde ao trabalho, o que é um grande transtorno. A iluminação está horrível, piscando muito. Em alguns lugares, as lâmpadas nem funcionam mais. Na rua principal, o calçamento está afundando. Eu ligo direto para o Saae olhar isso, porque entope muito e é perigoso. Mas, ficamos como num jogo de pingue-pongue”, comentou a líder comunitária, Gláucia Maria Leite.

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd