Sábado, 18 Agosto 2018

Candidatos a deputado, senador, governador e presidente terão 52 dias para apresentar e discutir propostas

 

A maior e mais abrangente campanha eleitoral dos últimos oito anos também será a com menos tempo para os candidatos apresentarem e debaterem propostas junto à sociedade. Isso porque, desde a aprovação da reforma, em outubro de 2015, esta será a primeira vez que partidos e coligações terão menor prazo para a propaganda gratuita no rádio e televisão e menos tempo para as ações nas ruas.

 A atual legislação começou a vigorar em 2016 nas eleições municipais. Concorrentes ao cargo majoritário e a uma cadeira na Câmara foram autorizados a levar slogans e projetos para as ruas e para a internet a partir de 16 de agosto. Em 2018, a data foi mantida e cairá numa quinta-feira, um dia após o prazo limite para os políticos requererem registro de candidatura à Justiça Eleitoral. O início da mobilização abre as portas para a distribuição de material gráfico, realização de comícios e carreatas, além da veiculação de propaganda na internet, desde que não paga.

O horário eleitoral gratuito no rádio e televisão será transmitido a partir de 31 de agosto, o que significa a diminuição de dez dias, em comparação à última campanha de presidenciáveis, em 2014. A definição do tempo de TV, ao qual terão direito os candidatos e coligações, ainda será publicada pelo Tribunal Superior Eleitoral – TSE -, após os Tribunais Regionais elaborarem, ao lado dos partidos e a representação das emissoras o plano de mídia para uso da parcela do espaço destinado à exibição das propostas.

O fim da propaganda nos veículos de comunicação será em 04 de outubro. O dia 06 foi estabelecido como a data limite para a distribuição material gráfico e realização de caminhadas e carreatas, bem como a veiculação de jingles com mensagens dos candidatos. O pleito está marcado para o domingo, 07, das 08h às 17 horas. Os eleitores votarão primeiro, em um deputado estadual, um deputado federal e dois senadores; depois no governador e, por fim, para presidente.

Em solenidade na manhã desta quarta-feira, 1º, Silmar Moreira de Faria foi empossado secretário municipal de Infraestrutura e Serviços. O novo titular da pasta substitui o vice-prefeito Fernando Franco, que estava à frente dos trabalhos desde o falecimento de Francisco Ramalho, em março do ano passado, e deixou o posto no Canteiro de Obras em junho passado, para cuidar da saúde.

 

Durante a cerimônia, Fernando Franco lembrou a reestruturação feita a partir de 2017, com a recuperação de veículos e máquinas, além de organização da equipe. “Temos aqui pessoas extremamente trabalhadoras, enfrentamos um período difícil, mas só tenho que elogiar os servidores, agradecer pelo comprometimento de todos, além de dizer que estarei sempre pronto para colaborar no que for necessário”, frisou.

 Antes da assinatura da posse, o prefeito Neider Moreira falou sobre os desafios enfrentados no Canteiro de Obras, destacou as melhorias promovidas pelo atual governo, para viabilizar condições de atendimento às demandas do município. “Apesar da crise econômica e política, que deixou efeitos graves em todo o país, conseguimos muitas conquistas. Fizemos a manutenção do maquinário, renovamos a frota e isso assegurará mais agilidade à prestação dos serviços. Com planejamento, nós estamos solucionando os problemas. Temos muitos projetos já em andamento. E Silmar chega neste momento, com o compromisso de dar continuidade ao trabalho iniciado ano passado na pasta”, comentou.

 Ao discursar, o novo secretário afirmou que assume o cargo com foco no ensinamento deixado pelo pai, o ex-prefeito Jadir Marinho. “Eu me lembro de ele dizer, desde que eu era menino, que temos a obrigação de deixar o mundo melhor. E aceitei o convite para gerir a Infraestrutura com esse propósito, trabalharei com muita honestidade e justiça, pela transformação de Itaúna”, encerrou. Silmar Moreira de Faria foi vereador entre 2001 e 2004, presidindo a Câmara no biênio 2001/2002.

Apesar de condenações, ex-prefeito garantia estar apto e otimista para a disputa

Na edição da semana passada, o JORNAL S’PASSO publicou entrevista do ex-prefeito Eugênio Pinto, filiado ao Partido Social Democrata Cristão – PSDC, e que estava como pré-candidato a deputado federal. Até então, o político aguardava a convenção, realizada no sábado, 28, para definir os rumos da sigla nas eleições de 2018. Após a reunião, o ex- -prefeito de Itaúna divulgou vídeo nas redes sociais, informando a desistência da corrida eleitoral e afirmando ainda que avaliará um nome para apoiar.

 A movimentação do ex-petista para disputar um cargo em 2018, surpreendeu a população, por causa de processos e condenações. Em junho de 2016, o Superior Tribunal de Justiça – STJ – sentenciou Eugênio Pinto a ressarcir os cofres públicos pelos recursos gastos com publicidade para promoção pessoal, além de determinar a suspensão dos direitos políticos dele, deixando-o inelegível até 2020. Além disso, em 2017, foi publicada, também pelo STJ, uma nova decisão, em primeira instância, que impede o antigo gestor municipal de participar de pleitos por oito anos.

 Mesmo assim, Eugênio se filiou ao PSDC no dia 04 de abril e trabalhava na pré-campanha a deputado federal. Na conversa com a reportagem, ele afirmou que estava apto e otimista para concorrer a uma vaga na Câmara e que não havia impedimentos para isso.

Outros três já desistiram das candidaturas: Leonardo Lopes, Rosse Andrade e Aristides Ribeiro de Carvalho Filho, o Tidinho.

Convenção define futuro de Osmando

 Osmando Pereira da Silva garantiu ao JORNAL S´PASSO, em entrevista por telefone, na noite desta quinta-feira, 02, que segue como pré-candidato a deputado estadual pelo Partido da Social Democracia Brasileira - PSDB -, apesar dos rumores de que a sigla já retirou o nome dele da disputa. O tucano disse que só não disputará se apresentado um concorrente com melhor projeto.

Informações obtidas junto a uma fonte na executiva do PSDB de Minas Gerais são de que a candidatura de Osmando pode ser inviabilizada principalmente pela falta de recursos do fundo partidário. Nesse caso, ficaria garantida a campanha do “tucano” Domingos Sávio para a reeleição na Câmara e firmada uma “dobradinha” com Gustavo Mitre, que, hoje no Partido Social Cristão - PSC - busca apoio para pleitear uma vaga na Assembleia Legislativa de Minas Gerais - ALMG. A convenção do PSDB será realizada amanhã, 05.

Município ganha quase três mil eleitores em quatro anos

Por meio do cruzamento de dados, o Tribunal Superior Eleitoral – TSE – disponibilizou no portal que mantém na internet um perfil dos eleitores brasileiros. De acordo com as informações, em Itaúna votam mais mulheres (51,9%) do que homens (48%), mesmo cenário observado no restante do país.

Além disso, a maioria do eleitorado (60,7%) é composta por pessoas solteiras enquanto 33,4% dos sufragistas são casados. A maior parte tem entre 25 e 39 anos e devem ir às urnas pela primeira vez, em 2018, 112 adolescentes, de 16, além de outros 329, com 17. Ainda de acordo com o levantamento do TSE, os votantes mais idosos da cidade possuem um século de vida ou mais e ao todo, são 40 nessa faixa etária. Entre 90 e 99 anos existem 423 eleitores.

 No total, Itaúna conta com 69.448 cidadãos aptos a escolher os candidatos nas próximas eleições, sendo que 9.185 (13,23%) já realizaram o cadastro biométrico, tecnologia implementada para garantir mais segurança no momento da votação. Acoplado à urna eletrônica, o leitor confirma a identidade por meio das impressões digitais, armazenadas em um banco de dados da Justiça Eleitoral e transferidas para o equipamento. Assim, é possível evitar fraudes, como por exemplo, que uma pessoa vote com o documento de outra.

De 2014 até 2018, Itaúna ganhou mais 2.956 eleitores. No município existem 152 votantes com deficiências. Desses, 71 tem problemas de locomoção, 23, dificuldades visuais e, 14, auditivas.

Escolaridade

Enquanto no Brasil 25,84% do total de eleitores não concluiu o ensino fundamental, em Itaúna esse índice alcança 34,83%. Em relação ao nível médio, 16,88% dos brasileiros que votam não terminaram. Na cidade, o percentual é de 24,84%. O cruzamento de dados do Tribunal Superior Eleitoral - TSE - mostra ainda que das 69.448 pessoas aptas a votar, apenas 4.182 (6,02%) têm formação superior e 1.301 (1,87%) são analfabetas.

Prêmio por produtividade contempla 18 servidores, em três cargos; Ministério Público considera benefício irregular

 

 

O pagamento de bonificações pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto – Saae -, concedido para os detentores de apenas três cargos, continua causando problemas para a atual gestão da autarquia e gerando conflitos internos. Como foi publicado pelo JORNAL S’PASSO, em primeira mão, há alguns meses, no ano de 2007 foi criada uma lei contemplando os fiscais, com prêmio de produtividade de 40% em cima do salário-base. Já em 2014, a diretoria do Saae, à época, incluiu os oficiais práticos e leituristas no benefício. A situação revoltou os demais funcionários, que não consideraram justo somente alguns colegas receberem a gratificação, tendo em vista que o trabalho para cumprir as metas é feito em equipe. Sob a orientação de um advogado, um servidor procurou o Ministério Público e denunciou o caso.

 

 O diretor-geral da autarquia, Samuel Nunes, disse ao S’PASSO que quando assumiu o posto, em 2017, foi informado sobre a questão e criou uma comissão para solucioná-la, mantendo o equilíbrio na folha de pagamento. Contudo, ao perceber a complexidade do caso, os membros acabaram pedindo para sair.

 

Samuel disse ainda que o bônus começou a ser pago de forma irregular, em 2014. Na análise jurídica da lei, foi citado que a mesma teria que ser regulamentada à metodologia para cálculo da produtividade, o que nunca foi feito. A Promotoria recomendou então recomendou providências para sanar o problema, para que todos os servidores passassem a receber a bonificação ou que o prêmio por produção fosse cortado. O Saae optou por suspender o benefício para os três cargos.

 

Porém, os beneficiários protestaram e buscaram apoio no Legislativo para cobrar uma mudança de posicionamento da direção da autarquia. Após muitas cobranças, foi realizado um novo estudo e concluído um projeto por meio do qual seria possível estender a premiação a todos os funcionários lotados no Saae. Porém, para que isso fosse viável para o órgão, ficou definido o percentual de 20% sobre o salário inicial de cada função.

 

A autarquia também estabeleceu normas para que, além dos servidores, a medida beneficie diretamente a população. Na matéria enviada para votação na Câmara, consta que, para receber o bônus, o servidor deverá cumprir todas as metas, diferente de antes, quando a gratificação era paga sem mensuração dos resultados. A expectativa é de melhorar os serviços prestados à comunidade.

 

Esta semana, a história ganhou mais um capítulo. Um grupo de 18 funcionários ajuizou uma ação, com pedido de mandado de segurança contra o Saae, pedindo o restabelecimento da bonificação por produtividade. A solicitação foi deferida pela Justiça, que determinou a suspensão do ato da atual diretoria.

 

 “É vedado ao Prefeito Municipal, sob o pretexto de fraude na assinatura de norma local garantidora de vantagens aos servidores, proceder à suspensão unilateralmente dos pagamentos, sem conferir aos servidores atingidos diretamente pelo ato qualquer oportunidade de manifestação prévia. A supressão do pagamento de verba remuneratória, por meio de Decreto do chefe do Poder Executivo, sem qualquer fundamentação e instauração de prévio processo administrativo, revela-se manifestamente ilegal, visto que violador das garantias da ampla defesa e do contraditório e, por conseguinte, cabível a sua anulação pelo Poder Judiciário. Logo, deve ser confirmada a sentença que concedeu a segurança, restabelecendo o pagamento da gratificação de função”, determinou a Justiça. Os requerentes foram representados pelo advogado Fabiano Nogueira Gonçalves, que atuou como procurador-geral do Município, no fim do mandato de Osmando Pereira da Silva, em 2016.

 Prazo de inscrições terá início na segunda-feira, na agência do Sine

O governo de Itaúna realizará processo seletivo para a formação de cadastro reserva de estagiários. O edital n.º 1/2018, que estabelece as normas do certame, foi publicado na edição do Jornal Oficial, na sexta-feira, 27 de julho. Poderão participar alunos de graduação em nível superior, a partir do terceiro período, nos cursos de Administração, Arquitetura, Biomedicina, Ciências Contábeis, Ciência da Computação, Direito, Educação Física, Enfermagem, Engenharia (diversas áreas), Farmácia, Fisioterapia, Gestão Comercial, História, Jornalismo, Matemática, Nutrição, Odontologia, Pedagogia, Psicologia, Publicidade e Propaganda, além de Serviço Social.

O prazo de inscrições começará na segunda-feira, 06, e seguirá até o dia 31, na agência do Sistema Nacional de Emprego - Sine. O candidato deverá apresentar os originais e cópias da Carteira de Identidade, CPF, comprovante de residência e declaração da instituição de ensino, devidamente conveniada com o Município, contendo o semestre e a faculdade em que está matriculado. O endereço é rua Péricles Gomide, 166, Centro, e o atendimento, de segunda- -feira a sexta-feira, das 08h às 11h e das 13h às 16 horas.

Os contratados, mediante as necessidades dos vários setores, receberão bolsa-auxílio e vale- -transporte. O processo seletivo compreenderá prova teórica, de caráter classificatório, composta por questões objetivas e/ou discursivas, envolvendo as atribuições relativas ao estágio. A data de aplicação do teste está prevista para o dia 15 de setembro. O edital, com todas as informações referentes ao processo seletivo, está disponível na unidade do Sine, no saguão da Prefeitura (Praça Doutor Augusto Gonçalves, 538) e também em www. itauna.mg.gov.br.

O ator e roteirista itaunense Breno de Filippo está em mais uma produção do cinema nacional. Ele participa de “Crô em Família”, onde interpreta um policial. A comédia, estrelada por Marcelo Serrado, teve origem no sucesso do personagem, na novela Fina Estampa, de Aguinaldo Silva, exibida em 2011. Crô foi para a “telona” em 2013 e atraiu 1,6 milhão de espectadores.

O novo longa trata, com bom humor, de temas como a diversidade, o valor da amizade e as mudanças nos grupos familiares. No filme, Crô é um empresário bem-sucedido e famoso, dono da própria escola de etiqueta, mas se sente sozinho. Carente e vulnerável, o ex-mordomo se envolve com pessoas suspeitas e precisará lidar também com as críticas ácidas da colunista de celebridades Carlota Valdez, vivida por Monique Alfradique.

O elenco conta também com Tonico Pereira, Arlete Salles, Karina Marthin, João Baldasserini, Mel Maia, Jefferson Schroeder, Mary Sheyla, Raphael Vianna e Rosi Campos. Há também participações especiais de Fabiana Karla, Pabllo Vittar, Jojo Todynho, Carol Sampaio, Preta Gil, Gigante Leo, Luís Miranda, Marcus Majella e Marcos Caruso, os dois últimos, nas peles de Ferdinando e “Seu Peru”, personagens do “Vai que Cola” e “Escolinha do Professor Raimundo – Nova Geração”. A estreia será em 06 de setembro.

Currículo

 Breno de Filippo possui um vasto currículo na teledramaturgia, com mais de 20 novelas nas maiores emissoras de televisão do país, e dez longas-metragens. O artista também atuou em produções teatrais, como “Otelo”, em 2008, e “Pulando a Cerca”, 2013.

Na Rede Record, ele interpretou a personagem “Zé Diacho” na novela “Bicho no Mato”; participou de “Os Dez Mandamentos”; “O Rico e Lázaro” e “Caminhos do Coração”. Já na Globo, esteve em “Malhação”; “A Regra do Jogo”; “Totalmente Demais”; “Avenida Brasil”; “Insensato Coração”; “Saramandaia”; “Novo Mundo”; a “Lei do Amor” e “Joia Rara”, além de trabalhar em séries como “Sob Pressão”, “A Cura”, “Milagres de Jesus” e “Separação”.

O ator conquistou espaço também no cinema. Breno fez “Assalto ao Banco Central”, ao lado de Lima Duarte, entre outras participações, como em “Getúlio” e “Heleno”. No filme “O Madeireiro”, viveu personagem que dá nome à trama. Em 2015, encenou o primeiro protagonista da carreira, dando vida ao Sargento Max, no filme e na série “Cidade do Sol”, do cineasta também itaunense Guto Aeraphe.

 Este ano, ele pode ser visto na produção “O Palestrante Motivacional”, estrelado por Fábio Porchat; “Crô em Família” e “DAS: Divisão Anti-Sequestro. E, ainda vai filmar “Os homens são de Marte e é pra lá que eu vou 2”, “Ilha de Ferro”, próximo seriado da Globo, e “Chacrinha: O Velho Guerreiro”.

O espetáculo cênico-musical “Conto de Casa” estará em cartaz amanhã, 05, às 18h, no Teatro Vânia Campos. A cantora Carol Levy, conhecida como “encantadora de crianças”, na terra natal, Recife, no estado de Pernambuco, assina e também comanda a atração.

O projeto teve início em canal de vídeos na internet, com imagens domésticas, gravadas pela artista. A iniciativa ganhou formato de show, mas a proposta segue a mesma – mostrar que os objetos encontrados em uma residência podem ser transformados em animais, princesas, bruxas e nos mais variados personagens que a imaginação criar.

A meninada pode interagir com a artista por meio de canções, histórias e até mesmo do preparo de uma sopa. De acordo a idealizadora, o objetivo é mostrar que é possível divertir o público infantil com recursos simples, sem aparatos tecnológicos.

A peça faz parte da programação do Circuito Cultural Belgo Bekaert e tem entrada gratuita. A reserva de ingressos pode ser feita em www.sympla.com.br. O Teatro Vânia Campos fica nas dependências da unidade do Serviço Social da Indústria – Sesi –, na avenida São João, 4.147, Centro.

A Diocese de Divinópolis, da qual fazem parte as paróquias de Itaúna, entregou, em 23 de julho, depois de dois anos de intensa campanha, as obras de reforma e ampliação do Seminário São José, em Belo Horizonte. Agora, a organização deu início a uma nova mobilização, com o intuito de arredar fundos para quitação de algumas despesas decorrentes das intervenções. As coletas terão início neste sábado, 04, e no domingo, 05, nas igrejas, durante as celebrações eucarísticas.

Em comunicado nesta semana, o padre Daniel Leão, reitor do educandário, que recebe religiosos de toda a região, pediu a colaboração de todos os fieis nessa empreitada. A justificativa para a solicitação é de que os custos para a manutenção do local, com alimentação, funcionários e serviços básicos para garantir moradia aos seminaristas, são muito altos.

 Começou nesta quarta-feira, 1º, a tradicional festa de Nossa Senhora do Rosário. As celebrações, que reúnem religiosidade e cultura, atraem milhares de devotos, envolvidos no movimento que retrata com muito ritmo e cor, mais de 150 anos de história. Em Itaúna, o Reinado chama a atenção e encanta pelo capricho, em todos os detalhes. As 13 guardas constituídas na cidade preparam roupas especiais, fitas, tambores e chocalhos, que compõem um figurino lúdico, parte da construção dos festejos, desde o início. Os adereços se harmonizam num gesto de carinho e louvor à padroeira dos negros.

 As agremiações recebem apoio financeiro da Prefeitura para manter viva a tradição. Em 2018, novamente foi liberada a quantia de R$ 70 mil para realização do evento, tombado como Patrimônio Imaterial do Município, desde 2015. O valor é dividido igualmente entre os participantes. O repasse favorece a compra de materiais, instrumentos, roupas e até alimentos, para as refeições servidas ao público com muita fartura. A festa tem encerramento no dia 17 de agosto. Até lá, inúmeros fieis subirão ao Alto do Rosário para pedir graças, agradecer bênçãos recebidas ou reverenciar Nossa Senhora.

A programação conta com o levantamento das bandeiras pelas irmandades da Paróquia de Sant´Ana e Sete Guardas. No feriado dedicado à Santa, 15, a festa começa com o café comunitário na casa das rainhas. Durante os dias de comemorações, ainda são vendidas comidas típicas, nas tradicionais barraquinhas.

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd