Segunda, 23 Abril 2018

A administração municipal realizou solenidade na noite de sexta-feira, 31, para o lançamento oficial das obras da Igreja de Nossa Senhora do Rosário. A restauração será realizada pelo Instituto Yara Tupinambá, contratado pela Paróquia de Sant´Ana, que, junto da Associação das Sete Guardas é responsável pelo gerenciamentos dos recursos destinados para a revitalização, R$ 300 mil, em depósitos mensais de R$ 15 mil, suficientes para a primeira etapa, contemplando apenas o altar da capela. O convênio que garantiu o montante foi assinado entre a entidade e o Município no fim do segundo mandato do ex-prefeito Eugênio Pinto. 
As intervenções não serão iniciadas ainda na próxima semana, como anunciou a assessoria da Prefeitura, e sim, em cerca de 15 dias. Esse tempo é necessário para que o “Yara Tupinambá” consiga realizar todos os procedimentos para começar a obra, com escalação de equipe e preparo de equipamentos, segundo declarou à reportagem o auxiliar administrativo da paróquia, Edson Ferreira Lopes. O prazo de dois anos informado pela comunicação oficial não é referente a esta fase, que deve terminar entre oito e dez meses, mas à restauração completa do templo, para a qual, por enquanto, ainda não há previsão de novos repasses do poder público. 
“Após um prolongado período de negociações para obtermos a liberação das obras, fazemos este anúncio e convite com particular satisfação, por considerar que o início das obras já representa uma valorosa conquista em favor deste renomado bem do patrimônio artístico e religioso da nossa Paróquia”, afirmou o pároco padre Francisco Cota. Os R$ 300 mil destinados pela Prefeitura vão cobrir apenas as despesas para a revitalização a do retábulo-mor, o altar principal, que abriga o Santíssimo. Por isso, a Paróquia de Sant´Ana pretende mobilizar a população e arrecadar os valores necessários para restaurar o Arco do Cruzeiro, entre outros elementos da parte interna da igreja, que devem custar outros R$ 300 mil, em uma segunda etapa.
“Pretendemos mobilizar a comunidade e tentaremos obter doações, principalmente de empresários, que poderão contribuir também com empréstimos de equipamentos e materiais. Já pretendemos começar essa campanha agora, na primeira fase, pois podemos economizar parte dos recursos e investir no restante do projeto. Claro que tudo será contabilizado e vamos prestar contas de todas os gastos e arrecadações”, frisou o auxiliar administrativo, Edson Ferreira Lopes, em conversa com a reportagem nesta sexta-feira, 07. 

Atraso sem explicação

A restauração da Igreja de Nossa Senhora do Rosário foi transformada em uma novela que se arrasta há pelo menos seis anos. Depois de muita polêmica e discussão na época do embargo de obras que seriam patrocinadas por um empresário da cidade, a Associação das Sete Guardas passou a buscar parcerias para a revitalização. A entidade conseguiu nos últimos meses do governo de Eugênio Pinto, o convênio para a liberação dos R$ 300 mil destinados à revitalização, adiada devido a uma série de entraves, entre os quais, a intervenção do Ministério Público, que exigia concorrência para a contratação da empresa responsável pelas obras. 
O empecilho foi contornado devido à comprovação de notória especialidade do Instituto Yara Tupinambá, porém, o projeto, que já estava aprovado desde a gestão passada, foi colocado novamente para discussão e votação do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Artístico, Cultural e Ecológico – Codempace – o que atrasou ainda mais a liberação das obras, que depois de todos os trâmites, tinham previsão de início para setembro. “Agora, pelo visto, conseguiremos concluir esse importante trabalho, que significa a preservação do nosso patrimônio, da nossa história. Creio que tenham se assustado com a tragédia provocada pelo incêndio na Igreja do Bonfim e por isso resolveram dar o pontapé inicial para a restauração da Igreja do Rosário. Agora, temos que mobilizar a comunidade para conseguir o restante dos recursos e vamos continuar lutando”, declarou ontem, em conversa com o JORNAL S´PASSO, o Rei Congo, Dilermando Oliveira. 
As alegações de uma ala do órgão, a que está ligada ao governo municipal eram de que existiam dúvidas em relação à proposta. Entre conselheiros que não têm ligações com a administração de Osmando Pereira da Silva, a demora causou indignação. “Não entendemos o motivo de o projeto ser colocado em votação novamente porque ele foi aprovado na gestão passada, antes da assinatura do convênio para a liberação da verba para as obras”, ressaltou o secretário do Codempace, Jerry Adriane Magalhães, em entrevista há cerca de dois meses, antes de a proposta ser aprovada pela segunda vez. 

O Banco de Leite do Hospital do Hospital Manoel Gonçalves de Itaúna enfrenta problemas com o estoque do produto, atualmente mantido pelas doações de apenas três mulheres. A falta de campanhas de mobilização para chamar atenção das mães e conscientizá-las da importância e da necessidade do ato é considerada um fator agravante para a situação, principalmente porque o processo para a retirada do alimento é simples e pode ser feito até mesmo em casa. 

“Muitas comparecem apenas uma vez e não voltam mais. E, nesse sentido, é preciso destacar que as doadoras nem precisam ir até a unidade, sendo que o cadastro pode ser feito pelo telefone. Nós disponibilizamos os recipientes e buscamos em casa. O procedimento é muito simples”, orienta a técnica de enfermagem Cristina Aparecida de Sousa, uma das funcionárias do setor. Com a reserva em baixa, o alimento é suficiente apenas para ser fornecido a uma parte dos recém-nascidos cujas mães não têm condições de amamentar enquanto estão no berçário da própria Casa de Caridade. Se houvesse mais adesões, o produto recolhido em Itaúna poderia contribuir até mesmo com o atendimento da demanda em cidades vizinhas. 

“É preocupante a situação porque são muitos bebês que precisam e com uma mobilização maior, teríamos condições de ajudar a alimentar muito mais crianças”, comenta a técnica de enfermagem. Segundo a profissional, quem se dispõe a doar chega a entregar um vidro de 400 a 700 mililitros de leite a cada quatro dias. Congelado, o produto dura até 15 dias, sendo que depois dessa etapa, feita em Belo Horizonte, a validade pode chegar a seis meses. Antes de ser disponibilizado para uso, o alimento passa por várias análises.
O imóvel em que funciona o Banco de Leite passa por reformas para melhor atender as doadoras e a previsão é de que a estrutura seja reinaugurada antes do Natal. O setor também oferece curso gratuito de gestantes e já recebe inscrições para a formação de novas turmas, que terão aulas a partir de 26 de fevereiro. A unidade funciona em edificação anexa ao Hospital Manoel Gonçalves, na avenida Dr. Miguel Augusto Gonçalves, de segunda a sexta-feira, das 07h às 11h e das 13h às 16h. O telefone para mais informações é 3249-5300.

Legislativo quer incentivar doações 

Dois projetos de lei aprovados por unanimidade nesta semana na Câmara Municipal propõem medidas para chamar a atenção da população e mudar a situação do Banco de Leite do Hospital Manoel Gonçalves. Uma das matérias institui a Semana de Incentivo ao Aleitamento Materno, a ser realizada na primeira semana de agosto, com o objetivo de conscientizar as lactantes sobre a importância e a necessidade do voluntariado. A outra acrescenta ao calendário da cidade a Semana Municipal de Doação de Leite Humano, prevista para os primeiros dias de outubro, anualmente. 

“Somos sabedores de que há casos de mães que não podem amamentar seus filhos por vários fatores como doenças, risco nutricional, uso de drogas ou medicamentos excretáveis através do leite, dentre outros. E o recém-nascido necessita do leite materno, que além de ser o alimento ideal, mormente nos primeiros dias de vida, ainda combate vários tipos de doenças”, foi a justificativa do proponente. A Prefeitura ficará responsável pela programação e desenvolvimento das atividades.

A Secretaria Municipal de Educação divulgou nesta semana o início da construção de duas creches, uma para atender à região do Santa Edwiges e outra para a comunidade do Cidade Nova, que há muitos anos reivindica a instalação de uma unidade educacional. Serão atendidas 240 crianças de zero a três anos em horário integral, sendo 120 em cada um dos bairros, que segundo a secretária, Maria Virgínia Morais Garcia, apresentam uma demanda significativa pelas vagas. 

O valor da obra no Santa Edwiges é de R$ 1.793.807,93 e o imóvel será erguido na rua Manoel Ribeiro Nicuta, número 228; já a creche do Cidade Nova, localizada na rua Ernesto Vernúcio, 315, vai custar R$ 1.774.509. Os recursos são provenientes do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação – FNDE. A previsão é que as unidades sejam entregues à população em setembro do ano que vem. 

Em fase final 

A creche do bairro Aeroporto, iniciada na administração de Eugênio Pinto e que teve as obras paralisadas por longo período, está prestes a ser inaugurada. A previsão, conforme informações obtidas pela reportagem junto à Secretaria de Educação, é de que a unidade esteja em funcionamento a partir de fevereiro. A edificação, que foi abandonada em fase de acabamento e chegou a ser depredada por vândalos, foi retomada na atual gestão e, depois de consumir mais de R$ 1 milhão em recursos, precisou de outros R$ 430 mil destinados à finalização. 

História de Itaúna

Escrito por Sábado, 13 Dezembro 2014 12:17

 

 

 

Descobrindo Itaúna



Em 1700 surgiu o arraial de Sant´Ana

O povoamento da região de nossa cidade foi iniciado no século XVIII. Já existiam explorações de ouro em Itatiaiuçu e em Pitangui. Entre estes dois núcleos de população, o futuro arraial de Santana, começou a se desenvolver.

Nossa cidade foi povoada por indígenas e um dos primeiros povoadores foi Gonçalves da Guia que viveu por aqui por volta de 1787.

Santana de São João Acima foi sempre pouso de tropas, cruzamentos de caminhos, que vinham do Rio de Janeiro rumo ao Sertão e vice-versa, trazendo sal, armarinhos e tecidos.

O arraial tornou-se um ponto para abrigar tropeiros e o pequeno arraial, quase que se resumia à rua Direita..Em 7 de abril de 1841, foi criada nossa Paróquia. Por aqui havia apenas apenas 96 casas e cerca de 480 habitantes que se aglomeravam nas encostas do morro do Rosário.


Augusto Gonçalves de Souza Moreira


O doutor Augusto Gonçalves de Souza Moreira nasceu no arraial de Santana do São João Acima, aos 29 de julho de 1861, filho de Manoel José de Souza Moreira e sua esposa d.Anna Joaquina de Jesus, originários de Bonfim, há exatamente 140 anos.

Cursou o tradicional Colégio Caraça, a melhor Casa de Ensino do Brasil colonial e monárquico, graduou-se, em medicina, em janeiro de 1888, pela conceituada Faculdade do Rio de Janeiro. A medicina, para ele foi exercida de forma verdadeiramente sacerdotal. Ao longo de 35 anos, dia e noite, a todos atendia no consultório de sua modesta residência, que não possuía, sequer, água encanada, ou, então, em toda a área rural de Santana e dos municípios próximos, que percorria, incessantemente, a cavalo, por difíceis caminhos.


Dr. Augusto foi um revolucionário, por sua ação e sua obra, agente e símbolo da luta pela emancipação política, e, finalmente, o criador do município de Itaúna. Em 1887 termina a fase pioneira do povoamento do território e da estruturação do arraial e do distrito de Santana do São João Acima, para dar-se início ao efetivo movimento de criação do município de Itaúna e, a esta tarefa, dr. Augusto Gonçalves de Souza Moreira entregou-se, por inteiro.

O doutor Augusto Gonçalves em 25 de janeiro de 1891, em eleição direta, obteve 57.510 votos, a segunda maior votação em todo o Estado, e elegeu-se deputado e representante do Povo Mineiro no Congresso Constituinte. Foi ele o primeiro itaunense, antes mesmo da fundação do município, a eleger-se parlamentar.

Dr.Augusto Gonçalves teve participação decisiva para a elaboração da Constituição estadual de 1891, quanto para a elaboração das normas que disciplinariam a criação de distritos e municípios, prevista para 1901. Doutor Augusto Gonçalves foi o primeiro Presidente da Câmara e Agente Executivo, como então se denominava a missão atual de prefeito.

Exerceu o nobre encargo, por cinco(5) mandatos, prazo de 16 anos, 02 meses e 20 dias, e veio a falecer, vítima de derrame cerebral, no dia 20 de maio de 1924.


Manoel Gonçalves Souza Moreira


Era 1900 e em Itaúna, o bem sucedido empresário coronel Manoel Gonçalves de Sousa Moreira mandara escrever seu testamento onde deixava grande parte de sua fortuna para a consolidação de projetos educacionais e sociais. O dinheiro por ele deixado viabilizara a fundação da Casa de Caridade Manoel Gonçalves de Sousa Moreira, da Escola Normal de Itaúna e a aquisição de inúmeros imóveis destinados ao mesmo fim, ou seja a assistência social na sua terra.

A história de Itaúna deve ao Manoel Gonçalves – ou Manoelzinho, como era conhecido – uma parcela significativa do trabalho de promoção humana. Casado com Maria Gonçalves de Sousa Moreira (Dona Cotinha), mas não tendo herdeiros diretos, legou aos menos favorecidos de Itaúna um tanto daquilo que conquistara como industrial, comerciante e grande capitalista.


Manoel Gonçalves de Sousa Moreira foi homenageado recentemente no projeto História da Gente do Museu Municipal Francisco Manoel Franco, com uma mostra de fotografias e outros objetos que lembram a passagem de Manoelzinho nessas terras.

 

 

 

Telefones Úteis

Escrito por Sábado, 13 Dezembro 2014 12:02

(0XX) 31 3224-7744
(0XX) 31 3224-7681
AA

Atendimento de segunda a
sexta-feira de 8:30 às 18:30. 
Chamada tarifada. 
www.aamg.org.br

(0XX) 31 3225-2700
Abraço

Centro de Orientação aos 
usuários de drogas.
De segunda à sexta-feira de
8:00 às 18:00. 
Chamada tarifada. 
www.abracomg.org.br

(0XX) 37 3512-1500
ACCCOM

Associação de Combate ao Câncer
do Centro-Oeste de Minas.
Seja solidário.
Chamada tarifada.
www.acccom.org.br

(0XX) 31 3222-4425
AL - ANON/ALATEEN

Atendimento para familiares
e amigos de alcoólicos. 
Chamada tarifada.
De segunda à sexta-feira, 
de 13:00 às 17:00
www.al-anon.org.br

0800 332 001
Anatel - Agência Nacional
de Telecomunicações

Reclamações e Denuncias. 
Atendimento de 8:00 às 20:00.
Chamada gratuita.
www.anatel.gov.br

144
ANEEL - Agência Nacional
de Energia Elétrica

Atendimento de segunda a sexta
de 8:00 às 20:00. 
Chamada gratuita. 
www.aneel.org.br

0800 701 9656
ANS - Agencia Nacional
de Saude Suplementar

Atendimento de segunda a sexta
de 8:00 as 20:00.
www.ans.gov.br
 

(0XX) 11 3259-4614
Associação Brasileira
das Editoras de Listas.

Listas Telefônicas e guias
informativos.
Chamada tarifada.www.abl.org.br

A população de Itaúna convive há vários anos com um grave problema, que é o grande número de cachorros abandonados pelas vias públicas. E, se durante um bom tempo a solução mais rápida e fácil para tirar esses bichos das ruas foi sacrificá-los indiscriminadamente, a atitude do promotor de Justiça Daniel Batista Mendes, conseguiu acabar com a matança por meio da obtenção de uma liminar que suspendeu imediatamente as execuções. Depois disso, o representante do Ministério Público trabalhou por longo período para conseguir, por meio de entidade vinculada ao órgão, a destinação de recursos oriundos de multas ambientais para melhorias no canil e castração dos animais, o que foi garantido em acordo em que a Prefeitura também se responsabilizou por atuar no sentido de resolver a situação, principalmente com a realização de campanhas de adoção.

No entanto, uma mobilização lançada nesta semana por meio da comunicação oficial do Município chamou a atenção para um disparate. Se o promotor Daniel Batista atuou no sentido de proteger os cachorros abandonados e ao mesmo tempo evitar a proliferação deles nas ruas, para o governo, a melhor alternativa agora é fazer com que eles morram de fome. A assessoria do prefeito Osmando Pereira da Silva encaminhou à imprensa local texto em que aponta o costume de muitas pessoas alimentarem os animais, principalmente os que ficam nas imediações da Praça Doutor Augusto Gonçalves, como um grande risco à saúde pública. 
“Por mais que o coração seja generoso diante da situação, este tipo de ação está trazendo preocupações e perigos. A ração ou restos de comida colocados para os mesmos serve de atrativo para ratos, que estão infestando o local, podendo inclusive transmitir doenças por meio da urina, como a leptospirose. Em relação à água, o risco diz respeito à proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue e da Febre Chikungunya. 

Outro ponto negativo é que muitos carrapatos também estão aparecendo, tanto que a Secretaria Municipal de Saúde teve que fazer uma dedetização na parte interna da Igreja Matriz de Sant’Ana para acabar com os mesmos”, frisou o comunicado. 
Informações apuradas pela reportagem são de que o próprio Centro de Controle de Zoonoses, responsável pelo recolhimento dos bichos para a castração e implantação de dispositivos de identificação, solta os mesmos em vários pontos da cidade, muitas vezes até mesmo sem que a cirurgia esteja cicatrizada. Nos últimos dias, depois que começaram a circular os comentários sobre a nova campanha encampada pelo setor, foram várias as denúncias encaminhadas à redação sobre cães jogados à própria sorte pelo departamento nas ruas da cidade, como na área central, nos bairros Belvedere, Cidade Nova e Garcias, sem que quaisquer providências sejam tomadas, ao contrário do que prevê o Estatuto de Controle, Defesa e Proteção Animal, aprovado na Câmara em outubro do ano passado. 

Iniciativa da Mineração Usiminas envolve estudantes e instituições em ações ambientais no projeto Xerimbabo

A quinta edição do Projeto Xerimbabo, realizado pela Mineração Usiminas com a proposta de disseminar a conscientização sobre a necessidade de cuidados com o Meio Ambiente entre crianças e adolescentes, foi encerrada com a premiação dos estudantes que venceram os concursos de redação e desenho promovidos pela empresa. Mais de 160 alunos participaram da ação, que premiou também uma instituição de ensino na categoria “escola ecológica”. A iniciativa, além de estimular as reflexões sobre a ética ambiental, sustentabilidade e conservação das espécies, visa ainda possibilita um novo olhar para as comunidades. 

 “Eu, os animais e as plantas”. Este foi o tema abordado pela Educação Infantil no concurso de desenhos, que teve como vencedora Maria Clara Costa Faleiro de Andrade, de cinco anos, do pré-escolar Neusa Roza Tupinambás, de Itaúna, ganhadora de uma bicicleta. Os prêmios pelas melhores redações, sobre a exposição “Porandubixuera –  A Arte do Brasil Natural” ficaram com dois alunos do ensino fundamental da Escola Municipal Arminda Evange lista Ferreira, do povoado de Pedras, em Itatiaiuçu: Igor de Alencar Gonçalves, de nove anos, e Maria Luiza Maia Garcia, 12. 

O Projeto Xerimbabo Usiminas teve início com seminários de educação ambiental com a participação de professores e educadores, que levaram a temática para as salas de aulas em todas as instituições de ensino participantes. Uma das principais ações foi a mostra cultural “Porandubixuera”, que, executada por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais,  contou a história do Brasil por meio da valorização do Meio Ambiente e reuniu quase 3.500 visitantes de nove cidades da região de Serra Azul durante 13 dias. 

 

Trabalho exemplar 

 

 

O Núcleo de Educação Infantil Santo Antônio, de Itaúna, foi premiado com um computador e uma impressora na categoria “escola ecológica” pelos projetos ambientais desenvolvidos, como a confecção de brinquedos com materiais recicláveis, campanha de preservação do ambiente escolar, dentre outras ações de orientação sobre a preservação dos recursos naturais. “Nosso projeto contempla atividades que já realizamos na escola há um tempo porque acreditamos que é necessário despertar nas crianças a consciência ambiental, a partir de pequenas atitudes, como evitar o desperdício de água e não jogar lixo no chão”, comenta a pedagoga Neide Alexandrina Antunes Pousa.

Medida visa aumentar pontuação para garantia de recursos do ICMS Cultural e matéria tramita em regime de urgência, mas prazo para entrega de documentos termina dia 07

Com um atraso considerável diante do prazo para a entrega dos documentos para a pontuação de Itaúna no ICMS Cultural, até 07 de dezembro, a Prefeitura apresentou à Câmara nesta semana projeto de lei que institui o Programa Permanente de Proteção e Conservação do Patrimônio Imaterial. A matéria chegou à Casa com pedido de tramitação em regime de urgência, colocado em votação de forma arbitrária pelo presidente da mesa diretora, Alex Artur, sem quaisquer explicações sobre o teor. O vereador Hudson Bernardes chegou a se manifestar a respeito, mas o protesto não foi considerado e a proposta pode ser colocada em votação na próxima-terça, 02, em cima da hora para o envio da documentação ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – Iepha/MG. 

Informações obtidas pela reportagem junto a membros do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Artístico, Cultural e Ecológico – Codempace -, são de que o assunto é discutido desde o governo passado e a minuta do projeto, que estava pronta desde então, recebeu adequações e foi reapresentada em agosto deste ano. De acordo com a justificativa da matéria em trâmite no Legislativo, a criação da lei vai formalizar a situação do patrimônio imaterial, que ficará passível de registro para identificação das características específicas das ações, além das comunidades e grupos que as produzem. Nesse sentido, o melhor exemplo hoje é o Reinado, que, apesar da relevância, ainda não tem a devida valorização. 

Na defesa da matéria, o Executivo, que recentemente se esquivou de responsabilidade sobre um dos mais importantes bens tombados da cidade, a Igreja do Bonfim, destruída em incêndio, ressalta  que “por força de suas características gerais, as manifestações do patrimônio imaterial e suas origens necessitam de proteção muito particular, o que justifica a instituição do programa”. A administração alega ainda que a aprovação do projeto até 30 de novembro, que é amanhã, domingo, portanto, dia improvável para a votação, vai aumentar a pontuação do Município junto ao IEPHA para a realização dos trabalhos referentes ao ICMS Cultural 2014. “Com essas justificativas, aguardamos a aprovação do presente projeto, em regime de urgência, tendo em vista a exiguidade do tempo para aprovação e publicação da lei que oportunizará ao município receber maiores recursos financeiros e de inegáveis benefícios resguardando o interesse público”, encerra a mensagem o prefeito Osmando Pereira da Silva. 

 

Perdas significativas

 

Ao deixar para a última hora o pedido de aprovação do projeto de lei que vai criar o Programa Permanente de Proteção e Conservação do Patrimônio Imaterial, medida essencial para melhorar os índices do Município no ICMS Cultural, a Prefeitura não considerou as sucessivas perdas da cidade nos últimos anos na divisão do bolo. Para o exercício de 2014, a pontuação da cidade que para o exercício de 2014 tinha 7,25, caiu para 2,40. 

O critério para o repasse dos recursos, que depende dos pontos obtidos, é basicamente a elaboração e execução de projetos voltados à política de proteção do patrimônio cultural, que deve ser efetivada. A tabela de classificação deste ano foi baseada nos dados apresentados pelas cidades até o fim de 2012; portanto, o trabalho que deveria ter sido realizado neste ano,  vai refletir em 2015 e assim sucessivamente. Os dados, apresentados por profissionais designados pelas prefeituras ou por equipes de empresas especializadas contratadas pela administração municipal, caso de Itaúna desde 2010, são analisados anualmente por técnicos do Iepha. 

 

Entre os itens avaliados, que são as ações de proteção, os laudos técnicos, tombamentos e o fundo patrimonial, já instituído em Itaúna, assim como a manutenção das atividades do conselho do patrimônio, que tem papel fundamental na cobrança da preservação dos bens em âmbito municipal. São pontuadas políticas públicas como elaboração dos inventários dos bens tombados a programas de conscientização em escolas públicas e junto à comunidade. 

 

 

Quem acessa a página do Legislativo Municipal na internet em busca de informações sobre o gerenciamento, despesas, licitações, contratos entre outros itens comuns costuma sair frustrado. O sistema implementado pela Casa em atendimento à Lei de Acesso à Informação Pública, modificado recentemente, permanece sem funcionamento efetivo, ou seja, continua ineficaz, apesar de apresentado como o novo Portal da Transparência. 

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd