Violeiros do Médio Paraopeba confirmam participação na noite de entrega do prêmio

0
124

A viola caipira, ou sertaneja, é uma das paixões dos mineiros, principalmente nesta região. O instrumento de dez cordas é símbolo da música do interior, a chamada “de raiz”, que faz parte da cultura do estado. A tradição, que já atravessou gerações, continua presente e muito apreciada nos dias de hoje.

A paixão pelo estilo originou, em 2010, o grupo Violeiros do Médio do Paraopeba. No dia 10 de agosto daquele ano, após uma reunião, Cláudio Nilson Alves, Hélio Pereira Máximo e Waldemar José de Oliveira, o Mazinho, começaram a colocar em prática o projeto, com o objetivo de manter viva e forte a viola caipira. Os primeiros integrantes disseminaram a ideia e outros nove aderiram à iniciativa, realizando o primeiro encontro, com nove. Hoje já são cerca de 30.

O nome foi escolhido pelo fato de parte dos componentes serem moradores da região do Médio Paraopeba. Por onde passam, os violeiros conquistam apoio e incentivo, aumentando o número de admiradores e fãs do estilo. Atualmente, o grupo já é o maior do segmento em Minas Gerais e o quarto do país. E estará no palco do Grande Teatro da Universidade de Itaúna, na noite de entrega do Troféu Evidência 2018, em 1º de dezembro.

A premiação

Realizada anualmente, pelo JORNAL S´PASSO, a cerimônia de entrega do Troféu Evidência tem o objetivo de destacar os profissionais liberais, empresários, personalidades e instituições que atuam pelo desenvolvimento da região. Os homenageados são apontados pela própria população, por meio de pesquisa. A iniciativa visa valorizar e reconhecer as pessoas que trabalham por melhorias na sociedade, em todos os segmentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui