Cemig registra queda de 952 raios em Itaúna somente nos primeiros dias de 2019

0
1168

O falecimento de uma criança de nove anos, após ser atingida por um raio em Itatiaiuçu, na semana passada, acendeu o alerta para os cuidados necessários nos períodos de chuva. Com o passar do tempo e fim das campanhas governamentais, as medidas preventivas acabam esquecidas pela população.

O menino estava perto de casa, em um acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST –, localizado no distrito de Santa Terezinha de Minas, a aproximadamente 33 quilômetros de Itaúna, na tarde de segunda-feira, 21, quando recebeu a descarga elétrica. Os médicos fizeram manobras de ressuscitação por aproximadamente 35 minutos, porém, o garoto não resistiu. A chuva começou no município vizinho por volta das 14 horas e seguiu até 16h30.

Em Itaúna, houve algumas “pancadas” fortes depois das 19h. A comunidade itaunense deve estar em alerta quanto a esses fenômenos durante as precipitações. Dados disponibilizados ao JORNAL S´PASSO pela Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig – mostram que somente entre 1º e 23 de janeiro foram registrados 952 raios em Itaúna, o que daria uma média de 40 por dia.

Alta incidência

Especialistas afirmam que com a chegada da primavera já era esperado nas regiões Sudeste e Centro-Oeste aumento significativo do volume de chuvas, o que é comum para a estação, e também a alta incidência de descargas elétricas. O Brasil é líder mundial nesse tipo de ocorrência. De acordo com levantamento feito pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica – Elat – do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – Inpe –, a média anual, no país, nos últimos seis anos, foi de 77,8 milhões.

O estudo da Elat mostrou também que a principal circunstância na qual ocorrem mortes por causa de raios é durante as atividades rurais (25%), seguida de pessoas que estão dentro de casa (18%), próximas a veículos (10%), embaixo de árvores (8%), jogando futebol (7%), embaixo de coberturas (5%) e na praia (4%).

“De forma geral quando a pessoa está a céu aberto fica mais exposta. Isso explica porque os trabalhadores do campo são mais suscetíveis. Mas, o número de atingidos em residências preocupa, porque é relativamente alto. Apesar de mais protegidas, a descarga chega à rede elétrica causando sobrecarga nas tomadas e equipamentos ligados”, explica o coordenador do Elat, Osmar Pinto Júnior.

Osmar destaca ainda que um dos locais mais seguros para permanecer em uma tempestade é em um automóvel fechado, uma vez que o raio não ultrapassa a estrutura metálica do carro. A prevenção é apontada como o principal meio para evitar mortes. Por isso, durante as chuvas com raios, a recomendação é que lugares altos sejam evitados, bem como sentar embaixo de árvores ou deitar no chão. Também é importante manter distância de poças de água e objetos que possam conduzir a eletricidade, como linhas de energia e cercas de arame farpado. Em casa, não entrar em contato com objetos ligados à rede elétrica ou ficar perto de tomadas. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui