Nepotismo e pedidos de desligamento alteram estrutura do Executivo

0
706

Atendendo a uma recomendação do Ministério Público, a Prefeitura iniciou, esta semana, uma série de alterações no primeiro e segundo escalão. O primeiro a deixar o cargo foi o gerente do setor de iluminação pública, Farlon Rabelo. A exoneração atendeu a uma recomendação do Ministério Público, que apontou nepotismo na contratação do gerente, uma vez que ele é sobrinho da primeira dama do município.
Informações extraoficiais dão conta que o procurador Jardel Carlos de Araújo também foi exonerado. O Jornal S’Passo entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura que não confirmou a exoneração. Jardel é casado com a secretária de Educação e Cultura, Alessandra Nogueira e juntamente com Silmar Moreira, Fernando Meira, ambos parentes de Neider Moreira, também podem deixar a Prefeitura sob a recomendação do Ministério Público.


Além destes servidores quem também deixou a administração municipal foi a gerente do setor de Meio Ambiente da Prefeitura de Itaúna, Aline Moura. A servidora pediu a exoneração do cargo, pois foi convidada a ocupar uma cadeira na Secretaria Estadual do Meio Ambiente. Tida como linha dura, Aline se destacou no setor e agora passa a integrar o governo Zema.


O anúncio oficial foi feito pelo vereador Lacimar Cezário, que destacou, durante o encontro dos vereadores, nesta semana, o trabalho da gerente. “É uma pessoa muito competente e que nos deixa para alçar voos maiores”, comentou.


Gláucia Santiago, que é mãe do subsecretário de Meio Ambiente, Hidelbrando Canabrava Neto, também comentou o assunto e disse que Itaúna e o setor só têm a ganhar com a nomeação de Aline para o Estado. As palavras foram endossadas por Anselmo Fabiano, que afirmou que Aline “é uma pessoa técnica e bastante competente” e finalizou dizendo que ela tem o respeito dele.


A saída da gerente veio em uma semana bastante conturbada para o prefeito Neider Moreira. Vereadores, tanto da situação quanto os da oposição, solicitaram melhorias na cidade e cobraram incisivamente que o prefeito assuma as rédeas da administração.


Márcia Cristina disse que o que está em jogo é o nome do prefeito e que já virou chacota na cidade os constantes pedidos de melhorias feitos pelos populares e vereadores. “Está na hora do prefeito dar um tapa na mesa e virar este jogo. O prefeito apanha todo dia. Tomara que ele não espere chegar o ano que vem, que é um ano eleitoral, para promover a mudança. Tem que passar a olhar a cidade com mais amor”.


Antônio José de Faria Júnior, “Da Lua”, lembrou que “picuinhas” de servidores estão jogando o nome do prefeito na lama e que é preciso acabar com a disputa. “Uma grande falha que eu vejo nesta administração é que as pessoas (servidores da prefeitura) querem disputar com os vereadores. Tem que atender as demandas de todos. Talvez a base aqui na Câmara não seja tão consistente por causa dessa conduta”, defendeu.


Já o vereador Giordane Alberto pediu para que o prefeito ande mais pela cidade, verificando de perto as demandas. “Além do tapa na mesa, que ele saia do gabinete. Ande pela cidade como os 17 vereadores fazem. O que está chegando no gabinete não é o que vemos no município. Quando cobramos aqui, não queremos ofender ninguém. Queremos apenas mostrar onde estão os problemas”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui