Comunidade cobra mais acessibilidade nos ônibus que circulam no município

0
469

Subir nos ônibus da Autotrans, concessionária do transporte coletivo em Itaúna, tem sido cada vez mais difícil. Esta é a constatação do vereador Joel Arruda. O parlamentar disse na Câmara que esteve fiscalizando os ônibus e notou que os novos veículos estão mais altos que os demais.

Arruda afirmou que ao observar o embarque e desembarque de passageiros notou a dificuldade de muitos em subir e descer dos coletivos. “Eu vi que uma senhora só conseguiu subir depois que foi ‘empurrada’ por outros passageiros. Espero que a empresa apresente alternativas para solucionar esta questão e que o Poder Público atue junto aos fabricantes de ônibus, pois o transporte público é utilizado por idosos, mulheres com crianças no colo, portadores de deficiência. Tem que levar em conta quem utiliza este meio de transporte”.

Para o vereador Anselmo Fabiano a solução está na elevação da calçada em frente aos pontos de embarque e desembarque. “Uma calçada mais elevada nestes pontos traria mais conforto para os usuários. Como o asfalto em grande parte da cidade está sendo refeito, acaba que a rua fica mais alta e com isto os degraus também”.

A aposentada, Sílvia Regina, que esperava ônibus para o Jadir Marinho, na Silva Jardim, na quarta-feira, disse que além da altura, a impaciência dos motoristas também atrapalha o embarque e desembarque. “Eles param no meio da rua. Aí o ônibus fica ainda mais alto. E na hora de descer, a gente mal pisa no chão e eles já estão arrancando”.

Já César Augusto, de 48 anos, lembra que em Belo Horizonte já existem coletivos que não possuem degraus. “Esse grupo da Autotrans podia trazer os ônibus iguais aos de BH. Tem lugar que realmente é difícil de subir. Mas não é só os coletivos não. Os ônibus da Viação Itaúna também estão cada vez piores. Degraus muito estreitos, não tem lugar da gente se apoiar para subir direito. Nem sei porque eles trazem aquele símbolo de deficiente no para-brisa. Se para mim, que sou normal, já difícil para subir, imagina para quem tem dificuldade?”, questionou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui