Pareceria entre o Instituto Inpar e Polícia Civil resulta em projeto inédito para recuperar adolescentes infratores

0
1246

Uma parceria entre o Instituto Inpar, a Polícia Civil, Associação Mangalarga Marchador e a Prefeitura de Itatiaiuçu promete mudar a vida de diversos jovens, através do Projeto Evoluir. A iniciativa terá como principal objetivo recuperar menores infratores por meio da Equoterapia.

A Equoterapia é um método terapêutico e educacional, que utiliza cavalos fazendo uma abordagem multidisciplinar e interdisciplinar, nas áreas da saúde, educação e equitação. Normalmente, o tratamento é utilizado em pessoas com deficiência, mas também pode estimular fisicamente e intelectualmente pessoas com dificuldade de interação social.

No dia 17 de agosto, das 9h às 12h, acontecerá na Fazenda Estância do Paraíso, em Itatiaiuçu, um Workshop de Equoterapia, com comemoração dos 12 anos de atividades do Instituto Inpar, que hoje atende 46 pessoas, mais o lançamento do Projeto Evoluir e algumas homenagens, que serão prestadas às pessoas que fazem a diferença nas ações desenvolvidas pela entidade. O evento será aberto ao público.

A expectativa do projeto é atender, inicialmente, 20 jovens infratores, que serão indicados pela Polícia Civil para a atividade. Além da melhora no convívio social, muitos adolescentes terão a oportunidade de aprender uma profissão, já que aprenderão a cuidar dos cavalos durante o período de tratamento.

Sirlei de Freitas Santos, investigadora da Polícia Civil há 23 anos, já atuou em Itaúna e há dois anos está em Itatiaiuçu combatendo a violência doméstica e trabalhando com a reestruturação familiar dos adolescentes infratores. Ela é uma das responsáveis por colocar o Projeto Evoluir em prática e conta como surgiu a ideia. “Foi justamente por encontrar dificuldades de internação para esses menores infratores e pelos problemas familiares que eles enfrentam que decidimos criar o projeto, para que essas crianças e adolescentes tenham assistência e apoio”.

Segundo a investigadora, muitas crianças atendidas na equoterapia do Inpar já apresentaram melhora no comportamento, outras que lidam com alguma limitação física/motora passaram a se movimentar com mais facilidade.

Atualmente, o Instituto Inpar conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Itatiaiuçu, que oferece transporte gratuito para os jovens que fazem o tratamento da equoterapia e a ideia é fazer da mesma forma no Projeto Evoluir. A Polícia Civil se encarregará de apresentar os menores infratores que precisam de assistência e acompanhamento, encaminhando-os para a equoterapia.

Para Sirlei, os pais devem estar mais presentes na vida dos filhos. “Precisamos mudar esse conceito, porque toda criança precisa de carinho. Ninguém nasce bandido, costumo usar muito essa frase. A criança precisa de um acompanhamento, alguém para ouvi-la, porque senão, quando chega o período da adolescência ela se perde. Não adianta transferir a responsabilidade da educação somente para a escola e professores. É preciso que os pais conversem com seus filhos, procurem saber de seus anseios, seus problemas, para que eles possam crescer em um ambiente acolhedor”, conclui.

Novas parcerias são sempre bem-vindas no projeto. Recentemente o Evoluir passou a contar com o apoio da Faculdade de Bom Despacho, que disponibiliza alunos de alguns cursos da área da saúde para ajudar com o tratamento. Outras faculdades como a FAPAM (Faculdade de Pará de Minas) e a UIT (Universidade de Itaúna) também estão sendo visadas pela direção do projeto, para ampliar a assistência oferecida.

Empresas e outras entidades interessadas em ajudar o Projeto Evoluir, podem entrar em contato pelo telefone (31) 99667-6881.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui