Embate sem fim; situação do vereador Alex Arthur pode se tornar uma novela

0
474

A definição sobre a situação do vereador Alex Arthur pode se tornar uma novela sem fim. Apesar de a Justiça interferir no caso, com objetivo de tentar impedir vícios de legalidade, e a presidência da Casa seguir fielmente os ritos definidos no artigo 201/67, que prevê a instauração da Comissão Processante, o andamento de todo processo pode ser permeado por mandados de segurança e ações jurídicas de todas as partes.

O primeiro deles já está sendo preparado. Fábio Aguiar, que denunciou Alex Arthur, estuda entrar com mandado de segurança para anulação do sorteio da Comissão Processante. Fábio alega que Otacília Barbosa e Gláucia Santiago não poderiam compor a Comissão por serem citadas nas denúncias. “As vereadoras estão em suspeição. O presidente da Casa errou novamente. Ele deveria ter retirado o nome dos envolvidos da urna de sorteio. É lamentável o que está acontecendo”.

Aguiar entrou com denúncia contra o Lequinho, pedindo sua cassação, baseada no artigo 201/67, no início do ano. À época, a decisão da Mesa Diretora foi levar ao assunto ao plenário, que optou por entrar com o pedido de acordo com o Regimento Interno, mesmo o requerente tendo solicitado que a denúncia tramitasse através do decreto 201/67, que prevê a cassação dos envolvidos. “A Mesa deu um passo para trás. Se há quatro meses, tivesse seguido o que eu havia solicitado, já teríamos resolvido toda esta situação” reclama Fábio Aguiar.

Apesar de não se pronunciar oficialmente, Lequinho e sua defesa, também traçam estratégias jurídicas. O relator escolhido, Silvano Gomes, foi denunciado por Lequinho, o que pode trazer a suspeita de vingança na condução do processo. Mandados de segurança já estão prontos e segundo fontes ligadas ao vereador, Lequinho vai endurecer o discurso contra os colegas e apontar publicamente os vícios jurídicos do processo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui