Procissão marca o dia de São Cristóvão em Itaúna

0
466

No último domingo, 21, Itaúna reuniu dezenas de devotos pelas ruas da cidade na carreata pelo Dia de São Cristóvão. A coluna SOBRE RODAS desta semana traz um pouquinho do que rolou durante as homenagens ao padroeiro dos viajantes, o qual reúne como devotos especialmente os caminhoneiros.

Comemorado nacionalmente no dia 25 de julho, o Dia de São Cristóvão é celebrado sempre com muita devoção dos motoristas. Em Itaúna, a data para o início das passeatas varia conforme o domingo do mês mais próximo do dia 25.

A procissão, que ocorre há mais de 40 anos na cidade, engloba também o município vizinho, Itatiaiuçu. Inicialmente, os devotos saiam da cidade de Itatiaiuçu com destino ao bairro Jardim Marinho, em Itaúna. Hoje, o trajeto foi modificado. Agora, os devotos têm como rota a comunidade rural de Santa Teresinha dos Campos, com destino ao bairro Jardim Marinho, trajeto esse que foi realizado no último domingo.
Ao todo, participaram das celebrações ao santo padroeiro dos motoristas cerca de 350 pessoas, dentre motoristas de carros, caminhões, motos e até carretas. Com buzinaços pelas ruas da cidade, os fiéis encerram suas homenagens com a Missa realizada no Jadir Marinho.

“Foi um volume muito grande esse ano. Uma festa muito bonita. O pessoal é muito devoto a São Cristóvão. Ele carregou o próprio Deus, então os motoristas guardam esse dia”, comenta a participante da mobilização religiosa Aparecida Moreira.

A história de Réprobo, conhecido como São Cristóvão, o descreve como um guerreiro forte, de origem Cananéia, que tinha como desejo servir o maior rei de todos. Durante sua jornada e sua procura pelo maior rei de todos os tempos, ficou encarregado de ajudar as pessoas a realizar a travessia de um rio ao qual estava próximo de sua pousada. Em um destas travessias, Cristóvão teria colocado uma criança em seus ombros para atravessá-la. Porém, a criança aumentava seu peso a cada passo de Cristóvão e, com isso, o guerreiro teria sentido medo de afogar-se, pensando estar carregando o mundo em suas costas. Terminando o trajeto o menino disse ao padroeiro que ele não estava carregando apenas o mundo, mas sim, o criador do mundo. E, que Cristóvão teria carregado o próprio Jesus, a quem ele tanto havia procurado durante a vida para servir.

Com isso, Cristóvão se tornou o protetor dos milhares de pessoas que realizam todos os dias travessias ou viagens pelo mundo todo.

Clássicos: Scania T113

O caminhão mais vendido da Scania e um dos mais vistos nas estradas brasileiras até os dias de hoje foi o modelo T113, produzido e comercializado nos anos de 1991 a 1998. Foram cerca de 26 mil unidades vendidas. Seu modelo anterior, o T112, podia ser encontrado em duas versões: simples ou leito.

O T113 era o caminhão mais pesado e potente daquela época. Seu torque e motor abarcavam 11 litros e 360 cavalos. Você se lembra do Scania T113?

Carro do Leitor:

De clássicos, nosso leitor Henrique Teixeira entende. Ele tem na garagem, nada menos que um Dkw Vemaguete 1964

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui