Vítima de câncer faz campanha para conseguir comprar prótese

0
344

Após ter que amputar um pé por causa de um diagnóstico tardio, Weliton Fonseca busca ajuda, por meio de doações, para recomeçar a vida

Após passar por avaliações médicas incorretas e depois ser diagnosticado com um grave tumor no tornozelo direito, o que acabou resultando na amputação do pé direito, o técnico em segurança, Weliton Fonseca, está fazendo uma campanha para conseguir comprar uma prótese transtibial e poder recomeçar a vida.

Em entrevista a coluna QUER AJUDAR, Weliton contou que no ano passado começou a sentir dores constantes no pé direito. Até então, por acreditar que os incômodos provinham apenas de um cansaço muscular, não procurou ajuda médica. Passadas duas semanas de dores contínuas e já preocupado com a situação, decidiu buscar orientação médica e teve o diagnóstico de lesão no tendão. Sob prescrições médicas, passou a utilizar-se de compressas geladas e remédios para aliviar as dores durante um mês. Contudo, o tratamento não surtiu efeito e, um mês após a primeira consulta, o técnico voltou a procurar ajuda médica e teve, novamente, a confirmação de que tinha lesão muscular no tendão.

Como as medicações prescritas não faziam efeito, ele procurou um especialista e, durante uma rápida consulta, veio a pior notícias: um tumor foi encontrado na região da perna.

Weliton precisou ser encaminhado para Divinópolis, onde recebeu informações dos médicos de que o tumor era agressivo e estava crescendo rapidamente. Em menos de três meses, a lesão havia aumentado de cinco para oito centímetros, obrigando-o a realizar uma operação de urgência para extrair o câncer.

Angustiado pela notícia de ter que passar pela cirurgia e diante da possibilidade de uma possível amputação do membro, Weliton ainda tentou recursos para evitar a perda do pé. “Eu argumentei com o médico que tinha apenas 36 anos, a vida toda pela frente e o que seria possível fazer para evitar a amputação e ele me deu duas possibilidades”, explicou.

Uma das possibilidades dadas a Weliton pelos médicos era de tentar remover o tumor e fazer um enxerto. Porém, a tentativa não deu certo, houve rejeição e, depois de duas cirurgias, Welinton amputou o pé direito.

Campanha de doação

Agora, Weliton busca ajuda para conseguir arrecadar o valor necessário para a compra de uma prótese transtibial, que o ajudará a se locomover e voltar à rotina normal. A campanha para doações coletivas está ativa no site www.vakinha.com.br/vaquinha/663938 e visa arrecadar o valor de R$25 mil.

O técnico explicou que começou a campanha porque a prótese oferecida pelo Sistema Único de Saúde não é capaz de atender a deficiência dele. “Eu já fui informado sobre a dificuldade de conseguir a prótese através do SUS e alertado que a mesma, infelizmente, não é de boa qualidade. “A pessoa não consegue andar 100 metros sem se machucar e, por isso o modelo não atende as pessoas que desejam ter uma vida normal, trabalhar, praticar esportes”, explicou.

Além das doações pelo site de arrecadação coletiva, a campanha também disponibiliza a opção de doações de quaisquer valores pela conta corrente da Caixa Econômica: agência 0124, operação 013, conta 51835-9.

“A pessoa quando é amputada é a mesma coisa de perder o mundo. Sou de uma família humilde e já estamos sofrendo muito com a doença. Sei que com a ajuda de todos conseguirei fazer minha reabilitação para voltar a andar, trabalhar e ter uma vida feliz. Isso é tudo que eu quero agora para conseguir dar a volta por cima”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui