APACs mineiras recebem mais de R$19 milhões em recursos

0
736

Verbas provenientes de penas pecuniárias vão ajudar 44 instituições, dentre elas a unidade de Itaúna

O governador Romeu Zema anunciou esta semana o investimento de R$19 milhões para as 44 Apacs do Estado. O anúncio também contemplou a criação de 1600 vagas de trabalho para as unidades. A medida tem como objetivo tentar equacionar a superlotação dos presídios em Minas Gerais quem atualmente conta com cerca de 75 mil presos, em 37 mil vagas de unidades nem sempre bem estruturadas.

“Essa questão da superlotação nos presídios tem nos incomodado muito e devido à situação financeira do Estado não será equacionada tão cedo. Temos dificuldade em pagar alimentação quem dirá em construir novos presídios”, comentou o governador, que vê o sistema como uma solução inteligente.

Profissionalização

O valor de R$ 19.163.800,00 é proveniente de penas pecuniárias e pode ser de grande utilidade para as APACs mineiras. Segundo o presidente da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC), Valdeci Antônio Ferreira, os recursos serão de grande valia, permitindo um aprimoramento da aplicação da metodologia no regime semiaberto das APACs beneficiadas.

Para ele, com esse montante será possível obter maquinários que possam profissionalizar os recuperandos em áreas como panificação, confeitaria, marcenaria, carpintaria, confecção de blocos e afins. 

Novas padaria e confeitaria

A APAC de Itaúna tem muito a comemorar com os repasses do governador Romeu Zema. Segundo o tesoureiro da FBAC, Alexandre Antônio de Oliveira, a APAC masculina receberá uma padaria nova e a feminina, uma nova confeitaria.

Segundo o encarregado financeiro da APAC de Itaúna, Fernando Padilha, essa será uma grande conquista para a entidade. “Sem sombra de dúvidas, a substituição do maquinário será um passo importante para a otimização dos processos na Padaria da entidade”, afirma Fernando.

Para ele, os recursos poderão melhorar como um todo a instituição. “Esses recursos trarão melhores condições para os recuperandos aprimorarem a qualidade dos produtos e também para acompanharem as novas tecnologias e ferramentas disponíveis no mercado, contribuindo assim para a profissionalização deles”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui