Centro da Juventude inaugura Telecentro

0
1980

Comemorando um ano de existência, o Centro Público da Juventude inaugurou ontem o Telecentro Padre Nilo. Computadores estarão à disposição de Jovens e da comunidade em geral. No espaço serão oferecidos cursos de informática  e estudantes poderão fazer pesquisas escolares.

De acordo com Edênia Ribeiro Alcântara, coordenadora do CJ, a inclusão digital é um importante instrumento de socialização do jovem e o Telecentro proporcionará acesso aos recursos. “O Telecentro foi criado para dar acessibilidade a direitos básicos constituídos por lei. Para além de dar os cursos de informática, o Telecentro servirá para apoio e inclusão digital”.

Seis computadores estarão disponíveis para a comunidade.

Ações

Extrapolando seus limites físicos e buscando ampliar sua atuação através de ações em espaços alternativos, o CJ iniciou uma série de eventos descentralizados. O primeiro deles aconteceu na quarta-feira, na Bibilioteca Municipal. Em parceria com o grupo Morango com Abóboras, o CJ promoveu encontro entre escritores itaunenses e estudantes.

A coordenadora do CJ, Edênia Ribeiro Alcântara, intermediou o bate papo entre estudantes do Cesu, membros do grupo Morango com Abobora e escritores que contaram suas experiências e falaram sobre literatura.

Edênia destaca que encontros como este servem para que os jovens tenham contato com a cultura e conheçam um pouco mais a literatura local. “Nossa intenção é descentralizar as ações do CJ. Essa proposta de trazer os jovens para a biblioteca,  à noite, é muito importante para que eles tenham contato com escritores e possam conhecer um pouco mais deste universo literário”.

Para os escritores o encontro serviu para difundir a literatura local. Em Itaúna cerca de 200 pessoas intitulam-se como escritores e muitos têm livros publicados. A intenção é ´tornar a literatura itaunense ainda mais conhecida e difundir nomes que andam esquecidos, como por exemplo, a da escritora Maria Lúcia Mendes, Pancrácio Fidelis, entre outros.

Cinema

Na próxima segunda-feira, o CJ promove a primeira edição do Cine Rua. O projeto pretende levar a sétima arte para periferia da cidade. “O Cine Rua acontece da seguinte maneira:  fazemos uma breve pesquisa na comunidade onde os filmes serão exibidos. Escolhemos um tema e um filme que aborde a questão e depois da exibição promovemos uma roda de conversa”.

A primeira edição do Cine Rua será no Centro Comunitário da Vila Nazaré.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui