Sobre rodas

0
395

Fiat comemora 35 anos do modelo UNO no Brasil

Relembre as cinco versões da montadora que marcaram e deixaram saudades

Quem nunca dirigiu um Uno? Ao lado de fuscas, Brasílias, Chevettes, o Uno é um dos carros mais populares do Brasil.

O Fiat Uno comemorou, esta semana, 35 anos de existência. Desenhado por Giorgetto Giugiario, em 1983, na Itália, o Uno chegou pela primeira vez ao Brasil, com sua versão adaptada, no ano de 1984.

A Coluna Sobre Rodas preparou um guia com as 5 versões mais icônicas e que marcaram a história do modelo, confira:

1987 – O primeiro esportivo

Com faixas laterais, rodas esportivas e uma tampa traseira na cor preta, além dos especiais cintos vermelhos, nascia o primeiro Uno esportivo da montadora, o 1.5R. Seu motor possuía 86 cavalos de velocidade, o que o permitia alcançar 162 km/h. A aceleração também era outro quesito que chamava a atenção. O modelo ia de 0 a 100km/h em aproximados 12 segundos. Suas características o tornavam um esportivo de respeito e muito competitivo da época. 

1988 – Uno furgão

O ano de 88 foi responsável pelo surgimento do Uno Furgão. A Fiat decidiu que a década era a mais propícia para ampliar seus negócios ao trazer um modelo sem bancos e revestimentos traseiros. E, no lugar dos vidros, o veículo possuía placas metálicas pintadas para a adaptação do modelo de passageiros. Se tratando de uma versão mais “comercial”, o utilitário tinha capacidade para carregar até 1.300 litros. Entretanto, mantinha as formas originais do Uno. Hoje, seu sucessor, o Fiat Fiorino, tomou o espaço entre os modelos mais procurados do mercado. 

1992 – Fiat Uno Eletronic

Quatro anos depois, a Fiat lançava seu Uno Eletronic. O primeiro com ignição eletrônica mapeada, o que possibilitava uma melhor dirigibilidade e um baixo consumo. Mais rápido, o carro tinha 56 cavalos. Além de ser o primeiro com uma ignição diferenciada, o popular trazia consigo versões em quatro portas, o que só podia ser encontrado em modelos de alto custo.

2013 – Grazie Mille

A versão Grazie Mille ganhou espaço na lista porque pode ser considerada a “despedida” do modelo com bordas mais quadradas da montadora. Foram aproximadamente 2 mil unidades produzidas do modelo. Embora suas versões mais atuais ainda remontem, mesmo que de longe, um pouco das características padrões do Uno, a Grazie Mille foi o último modelo mais próximo do original fabricado.

2016 – Novo visual

E para fechar com chave de ouro a lista, aparece o lançamento de 2016 da Fiat, que deu uma cara nova e mais moderna ao Uno. Além do visual, o modelo também recebeu os motores FireFly, presentes no Fiat Cronos e Argo. A tecnologia trouxe ao utilitário um melhor controle na tração, estabilidade. Atualmente, o modelo é comercializado, em média, por R$45 mil. Você acha que a montadora mandou bem no quesito evolução?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui