Wi-Fi gratuito: população avalia qualidade da rede em vários pontos da cidade

0
818

Terminal Rodoviário foi o mais bem classificado entre os usuários; Praça da Matriz decepciona

Na semana passada, o Jornal S’PASSO retratou a indignação dos passageiros da AutoTrans na tentativa de utilizar a rede Wi-Fi nos coletivos. A reportagem mostrou como muitos usuários não têm conseguido se conectar à internet, além da insatisfação geral pelo uso obrigatório do aplicativo Ecobonuz – que impõe à população à necessidade do cartão Buse Cidadão para ter acesso à rede.

Esta semana, a reportagem visitou as principais praças e pontos de Wi-Fi gratuitos da cidade para averiguar a qualidade do serviço de acesso à internet. Para analisar a velocidade das conexões, foi utilizado o aplicativo SpeedTest, principal medidor de rede utilizado no mundo inteiro. Confira o resultado.

Praça Dr. Augusto Gonçalves

Ponto central da cidade e parada para centenas de pessoas todos os dias, a Praça da Igreja Matriz decepcionou no quesito conectividade. Isso porque, durante os testes, a rede, apresentou apenas 10mb de download e 2mb de upload, distribuídos em toda extensão do local.

Além da baixíssima velocidade, a população reclama ainda da abrangência do sinal disponibilizado. “Hoje até que está pegando. Mas, muitas vezes que vim aqui, nem sinal tinha. Fora que se você for para o outro lado da praça, não pega mais”, afirmou Natália Silva.

Para o estudante Jaison Pablo Silva, o que deveria servir como atrativo para ir até à praça, tem se tornado um transtorno. “É ruim e muito lenta a conexão. Diversas vezes eu sentei aqui para estudar e não consegui usar o Wi-Fi. Acho que deveriam aumentar a velocidade para todo mundo poder usar”, exclamou.

Praça José Flávio de Carvalho

Em outro ponto da cidade, no bairro Piedade, a Praça José Flávio de Carvalho se mostrou bem requisitada por usuários em horários comerciais. O ponto, revelou bons resultados durante a avaliação, com média de 25mb de download e 10 de upload.

No momento da reportagem, Fernando Silva, morador do bairro Piedade, avaliou seu primeiro acesso à rede como positivo. “Ter um local desses é muito bom para passar o tempo. Pensar que a gente pode sentar aqui para relaxar e mandar mensagem, dá até prazer. Em casa não dá para fazer isso, porque a patroa fica de olho”, descontraiu.

Terminal Rodoviário

Motivo de referência para quem deseja se conectar à internet enquanto aguarda o ônibus, o terminal rodoviário mostrou como realmente deveriam ser os pontos de conexão em Itaúna.

Foram impressionantes 50mb de download e 45mb de upload registrados no teste por todo o terminal. Segundo o passageiro Bruno Lima, é possível até assistir séries. “Toda vez que venho para Itaúna eu uso a rede daqui, porque é muito boa. Em Itatiaiuçu, não temos isso. Vale a pena!”, enalteceu.

Para Erick Henrique, vale a pena ir ao local até mesmo para estudar. “Sempre uso o Wi-Fi daqui, porque compensa”, explicou.

Praça Alfredo Gonçalves Souza

“Rede indisponível”, essa foi à mensagem exibida no smartphone quando tentamos acessar o ponto da Praça Alfredo Gonçalves, no bairro Garcias.

A rede não se mostrou disponível durante os testes.

Qualidade do sinal

 Sobre a qualidade do sinal nos locais, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura informou que a gestão passada não realizou um termo de regulação junto às empresas citadas a fim de garantir a prestação adequada dos serviços.

E, por isso, o Setor de Tecnologia da Informação do município agora trabalha para regularizar a prestação do serviço, sob um novo termo que deverá ser concluído em até 20 dias. Podendo assim, garantir a excelência da rede.

O Jornal S’Passo entrou em contato com as duas provedoras contratadas para a oferta do sinal, Gox e Mastercabo. Ambas ficaram de retornar com suas considerações, o que não foi feito até o fechamento desta edição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui