Família encontra corpo de jovem desaparecido enterrado na pedreira do Santa Edwiges

0
1911

Cinegrafista da TV Alterosa é agredido por familiares; polícia trabalha com três linhas de investigação para tentar solucionar o crime   

O jovem Vitor Hugo, de 19 anos estava desaparecido desde a última sexta-feira, 18 de outubro. Familiares e vizinhos, do bairro Santa Edwiges, local onde o rapaz morava, se mobilizaram em três dias de buscas intensas e, na manhã da última terça-feira, dia 22, encontraram o corpo do jovem em uma cova, nas imediações da pedreira do bairro.

Segundo informações de moradores do bairro, vizinhos, amigos e a família da vítima decidiram procurar o jovem no local onde o corpo foi encontrado, devido a um intenso mal cheiro.

De acordo com o delegado da Polícia Civil, Jorge Melo, que acompanhou os procedimentos, o jovem estava desaparecido desde às 22h da última sexta-feira, e a família estava desesperada à procura dele.

“No último sábado, a família, amigos e moradores do bairro Santa Edwiges se mobilizaram e começaram a procurar pelo jovem em vários lugares. Na manhã de terça-feira, eles sentiram odores característicos de algum corpo em decomposição e acionaram as polícias Civil e Militar, além do Corpo de Bombeiros. Com a localização do corpo, a perícia também foi acionada”, destacou o delegado.

O corpo foi encontrado em estado inicial de decomposição, em uma cova rasa, coberto por galhos secos e com cal salpicado sobre o amontoado de terra para disfarçar o mal cheiro. Ao lado da cova, era possível notar marcas de sangue o que indica que o jovem chegou caminhando no local e foi alvejado com tiros.

“Foram disparados diversos projéteis e como todos eles permanecem no corpo, fizemos um raio-X, para a retirada dos mesmos e envio para possível exame balístico, se houver a apreensão de alguma arma,” completou.

Agressão ao Cinegrafista

A reportagem do Jornal S’PASSO, esteve no local e acompanhou os trabalhos da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da Perícia. No momento da retirada do corpo, alguns amigos e familiares se exaltaram com o cinegrafista da TV Alterosa e da TV Cidade. Familiares da vítima desciam a pedreira bastante abalados com o ocorrido, no momento em que o cinegrafista começou a gravação. Um homem que carregava o corpo, agrediu e atirou uma pedra contra o profissional. Uma pequena multidão exaltada, gritava para que a filmagem não fosse feita e que se o profissional persistisse iria “processar a emissora”.

Em nota a Polícia Militar de Minas Gerais, emitiu uma nota lamentando o ocorrido, ressaltando que “o episódio não apenas fere os direitos individuais do profissional, como também a própria liberdade de imprensa assegurada por lei”.

Investigação

De acordo com o Delegado Jorge Melo, será realizada uma investigação minuciosa da vida e antecedentes do rapaz que tinha uma passagem por porte e uso de drogas, para tentar descobrir a motivação do crime. A Polícia trabalha com três linhas de investigação para solucionar o crime: uma de crime passional, outra de envolvimento do jovem com o tráfico de drogas e a última de que ele tenha sido vítima de latrocínio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui