CAGED: Itaúna é a segunda da região na geração de empregos

0
2131

A economia de Itaúna está reagindo e com isso, novos postos de trabalho estão sendo gerados. Os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, Caged, deste ano mostram o desempenho positivo da cidade ao longo dos meses, mas os dados do último trimestre foram incontestáveis: Itaúna extrapolou as performances positivas dos municípios vizinhos para virar vitrine no ranking regional. O município é destaque na geração de empregos e, na região, perde somente para Nova Serrana.

Itaúna gerou 435 novos postos de trabalho nos últimos três meses, seguida de Cláudio, com 247 novas vagas. Divinópolis segue no negativo, com menos 230 postos de serviço para a população. O último trimestre, de julho a setembro, não só garantiu a segunda colocação de Itaúna no ranking do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados regional, como foi o melhor resultado trimestral do ano.

Itaúna também bateu o recorde no total geral de novos empregos criados, entre janeiro a setembro desse ano, gerando 778 novos postos de trabalho, número que já supera o total de 2018, que fechou com 764 novas vagas. Este, também, foi o melhor resultado da cidade em seis anos, pois desde 2013, o número de vagas abertas não superava as 770.

E em comparação com os vizinhos, Itaúna criou 29% de vagas a mais que Itatiaiuçu (229 novos postos) e Pará de Minas que somou 661.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Cultura, Diógenes Vilela, os números são consequência dos planos traçados pela administração e que, ao contrário de Nova Serrana, Itaúna busca empresas sólidas e empregos vitalícios. “Nós realizamos novas concessões de terrenos e retomamos algumas que não estavam ativas. Também fizemos uma parceria com a Belgo Mineira que vai gerar mais de 200 empregos na cidade, se tornando referência na região. Precisamos destacar também o acordo para a vinda da multinacional IHM, do Grupo Stefanini, que vai construir uma unidade fabril no município e trará mais de 200 postos de trabalhos”, relata.

Vagas no comércio

Com os bons números, a expectativa é que as vagas no mercado de trabalho aumentem com o Natal, principal data que movimenta todos os setores comércio, desde vestuário a brinquedos, passando por perfumes, cosméticos, eletrônicos e alimentos.

Depois de uma considerável queda no último ano, em que as vagas despencaram quase 47% em relação ao mesmo período de 2017, espera-se que o varejo cresça e supere 2014, quando a cidade conseguiu atingir a criação de 158 novos postos de trabalho. 

Diógenes acredita que neste ano os números serão maiores e que a parceria com o CDE trará mais incentivo aos comerciantes locais. A opinião é a mesma do presidente da CDL, Maurício Gonçalves Nazaré, que salienta que o final de ano é um bom período para buscar uma oportunidade de emprego. 

“No comércio, o número de admissões cresce consideravelmente, pois o Natal é uma data de grande movimentação e demanda força de trabalho. Além disso, após a época natalina, a possibilidade de manter os profissionais temporários que se destacaram em vendas é grande, pois o comércio sempre precisa de pessoas que se destacam nos resultados das vendas e atendimento”, explica Maurício.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui