Situação do Plantão volta a ser debatida na Câmara

0
980

Após a provedora do Hospital, Marilda Chaves, e a vereadora Otacília Barbosa trocarem farpas nas redes sociais, a respeito da situação do Plantão 24 horas e da ida da provedora à Câmara, em busca de auxílio, os vereadores voltaram a debater a situação do Pronto-Socorro.

Antônio de Miranda afirmou que a provedora foi bastante habilidosa durante a reunião e relatou que desde o início do contrato a prefeitura não estaria repassando os valores corretos a Casa de Caridade. “Com isto acarretou para o hospital juros mês a mês que ultrapassaram os valores de R$ 534 mil. Ela nos falou com muita firmeza que para que a Casa de Caridade mantenha o convênio e a administração do Plantão é preciso que o contrato seja renovado nos novos valores. Nos preocupa esta situação, pela dificuldade da prefeitura chegar neste valores. Quase todos os vereadores estão fazendo emendas impositivas para passar ao hospital. Diretamente podemos fazer essas emendas e cobrar. O plantão não pode voltar para a administração. Será um caos. O Plantão é de responsabilidade do munícipio. Não justifica o hospital gastar R$ 1,2 milhão e receber apenas R$ 1 milhão”.

Otacília Barbosa, que levou os assuntos para as redes sociais e foi criticada pela provedora, também nas mídias, reclamou da postura da provedora. “Eu não preciso ir para a rede social atacar prefeito. Eu retratei o que ela colocou para nós. Lamento o que ela fez e se ela está preocupada se haverá uma intervenção municipal, tem que estar preocupada mesmo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui