Furto de gado aumenta em Itaúna e quadrilhas estão na mira da polícia

0
819

Foram nove casos registrados em 2018; número saltou para 15 este ano

Ladrões de gado em Itaúna e região estão na mira da Polícia Civil. Mais de 15 pessoas estão sendo investigadas por envolvimento em um esquema de furto e contrabando de bovinos nos municípios de Itaúna, Bom despacho, Mateus Leme, Itatiaiuçu e Carmo do Cajuru.

Em 2018, foram registrados na delegacia de Polícia Civil nove ocorrências. Já em 2019 o índice aumentou assustadoramente, passando para 15 ocorrências até o final do mês de novembro. Os registros ocorreram nas comunidades de Freitas, Cachoeirinha, Marques, Sumidouro, Córrego do Soldado, Vista Alegre, Retiro dos Farias, Pedra Negra, Fundão, Coelhos, São José de Pedras, Jacuba, Pedra Córrego do Soldado, Barragem do Benfica, Estrada da Água Viva. Na região urbana foram registrados também furtos no bairro Itaunense e no Rio São João.

De acordo com o delegado da Polícia Civil, Jorge Melo, duas investigadoras, dos cinco novos profissionais que chegaram recentemente a Itaúna, já estão investigando a quadrilha acusada de furtar gado na região. “Essas duas investigadoras estão atuando no serviço de Inteligência e já realizamos reuniões com vários delegados, inclusive de outras cidades, pois esses crimes extrapolam os limites do município” relatou.

A investigação começou após registros de várias ocorrências e de uma reunião que teve a participação de cerca de 60 produtores rurais, na sede do sindicato rural. Para o delegado, são três quadrilhas atuando nesses crimes, composta por 15 integrantes. “Já temos algumas linhas de investigação. Sabemos que é um esquema muito grande e que há olheiros, transportadores, responsáveis por leiloar os animais e inclusive por destinar o animal ao matadouro e açougues”, contou.

Em entrevista exclusiva ao JORNAL S’PASSO, as duas investigadoras relataram que pretendem ir nas zonas rurais e conversar com os produtores para estudar o “Modus Operandi” das quadrilhas. “Já realizamos um levantamento das ocorrências, e o objetivo é ir até os locais e colher as características de cada furto, saber quais as rotas de fuga, horários, se os elementos arrebentaram a cerca e se tem alguma característica do veículo que transporta os animais furtados”, explicou.

Ainda segundo as investigadoras, que preferiram não revelar o nome, a polícia já sabe que alguns bovinos furtados estão sendo destinados a matadouros, leilões e açougues. “Já temos os nomes e os suspeitos”, finalizou.

Um dos casos – Em apenas um dos casos em que foram furtadas 14 cabeças de gado na região dos Marques em Itaúna, o prejuízo para a família proprietária foi de R$ 25 mil. Na ocasião, a quadrilha levou quatro bois; duas vacas, uma vaca com bezerro; duas novilhas e cinco bezerros da raça girolando. Os indivíduos levaram os animais em um caminhão e fugiram, porém, a moradora conseguiu filmar o caminhão fugindo do local. Alguns sitiantes e fazendeiros relataram que atos como este acontecem com frequência nas comunidades de cachoeirinha e Marques.

O delegado destacou que o trabalho efetivo das investigadoras, vai permitir que, em breve, a quadrilha seja desmantelada e os responsáveis presos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui