“Isolamento é o remédio mais eficaz contra covid-19 hoje”, defende Neider

0
654

Um estudo, feito por pesquisadores da Universidade Nacional de Singapura (NUS) e publicado no periódico Lancet Infectious Diseases, analisou um quadro simulado no país para estudar o impacto potencial de políticas de distanciamento social. Colocar pessoas infectadas e seus familiares em quarentena, fechar escolas e impor distanciamento em ambientes de trabalho e no teletrabalho podem limitar a disseminação, revelou o estudo. Porém, uma combinação de todos as três medidas é o procedimento mais eficaz para diminuir os casos da Covid-19.

O estudo revelou que, embora menos eficientes que a abordagem tripla, quarentenas e medidas nos ambientes de trabalho são a segunda melhor opção para reduzir os casos de covid-19, seguidas de quarentenas e fechamento de escolas. Além dessa pesquisa é evidente que em todo o mundo, os fatos e os números confirmam: o isolamento social é a maneira mais eficaz de desacelerar a velocidade de contágio em massa pelo novo coronavírus. Somente com medidas restritivas de circulação e confinamento é possível achatar a chamada curva de transmissão, evitar o colapso na rede pública de saúde e, consequentemente, diminuir o número de casos fatais.

O cenário mundial e a pesquisa vão de encontro com as decisões tomadas pelo prefeito Neider Moreira, que também é médico. Ele afirmou em entrevista ao Jornal S´Passo que em relação a outros municípios da região, Itaúna está tendo notificações mais condizentes com a realidade. “As medidas de isolamento impactaram muito positivamente aqui, tanto que não temos nenhum caso confirmado e ainda estamos conseguindo manter o sistema de saúde em funcionamento adequado, mas naturalmente vamos precisar de um hospital de campanha. Eu não tenho dúvida de que haverá esta necessidade e a ideia que estamos amadurecendo neste momento é pedir o Campus Vermelho, onde funcionou a Escola Gerencial do Sebrae, emprestado à Universidade de Itaúna, para podermos montar um hospital de campanha ali”, afirma.

Ainda segundo Neider, nesta próxima semana os casos vão começar a aparecer e ter um grande pico na nossa região e no país inteiro. “Em função dos dados que estão chegando desde ontem, eu acredito que vamos ter que muito provavelmente, apertar o cinto novamente em relação a questão do isolamento social, porque eu estou acompanhando os dados epidemiológicos e tudo aponta que o Brasil hoje vai confirmar mais de 100 óbitos em 24h. Estamos na rota ascendente do pico, é importante que acompanhemos de perto esses dados para sabermos a modulação sobre as decisões do isolamento social”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui