Neider sinaliza que decreto que impõe medidas restritivas será prorrogado

0
878

Pouco se sabe sobre a Covid-19, mas uma coisa é certa: a estratégia de isolamento social é a principal arma contra o coronavírus e está dando resultado onde é implementada. Para se ter uma ideia, em São Paulo, um dos estados com maior número de casos confirmados, a taxa de transmissão do vírus caiu depois do endurecimento das medidas restritivas. Antes do isolamento social, um indivíduo infectava outras seis pessoas e esta proporção caiu para um contaminado transmitindo a doença para duas pessoas. Outra localidade onde o isolamento social desacelerou proliferação do coronavírus foi no Ceará. Segundo estudo da Universidade Federal do Ceará, apesar de ser um dos estados mais afetados pela Convid-19, a situação ainda seria ainda mais grave, sem o distanciamento social e fechamento do comércio. Com quase 1.500 casos confirmados da doença e 57 mortes, os pesquisadores comprovaram que o decreto de isolamento social, impediu um aumento exponencial da doença e “achatou” a curva do novo coronavírus.

Porém, não é fácil cumprir o que determina o isolamento social. Deixar de manter contato ou interação não faz parte do DNA dos seres humanos que são, prioritariamente, seres sociais. Mas, em época de pandemia, as experiências vivenciadas e que deram resultado, como o distanciamento entre as pessoas, são o melhor espelho para traçar estratégias de enfrentamento à doença.

Prorrogação

O decreto do prefeito Neider Moreira que impõe medidas restritivas está em vigor até a próxima segunda-feira, mas deve ser prorrogado. O último boletim sobre a situação no município frente ao coronavirus mostra que há 422 casos suspeitos em isolamento domiciliar e três óbitos suspeitos. Porém, mais que dotar o sistema de saúde de condições para atender os pacientes, a prefeitura tem precisado agir na fiscalização de algumas empresas e autuar pessoas que estão na contramão das pesquisas e das ações que estão sendo implementadas para proteger a população contra a Covid-19.

Na noite de quinta-feira, o prefeito Neider Moreira sinalizou que o decreto que determina o isolamento social será prorrogado e que serão necessárias medidas mais duras para que o mesmo seja cumprido. “O decreto vale até segunda-feira e no mesmo dia iremos tomar novas decisões. A verdade é que as pessoas estão abusando, temos casos de óbitos em cidades vizinhas como Divinópolis, casos confirmados em Carmo do Cajuru e estamos rodeados de municípios onde a doença já é uma realidade”. Neider afirmou que se as pessoas não cumprirem o isolamento social, vão comprometer o resultado de todas as ações que estão sendo feitas. “O vírus está circulando e se essas pessoas não ajudarem, teremos que endurecer o jogo e, ao invés de fazer a abertura gradual do comércio, precisaremos ser mais rigorosos nos decretos, como única forma de evitar que milhares de pessoas sejam prejudicadas”, disse.

Ainda de acordo com o prefeito, as pessoas precisam entender a gravidade da situação e a necessidade do isolamento. “Estamos em um pico epidêmico e há um ciclo rodeando Itaúna. Não se trata de uma questão de gostar ou não gostar; o isolamento social é uma necessidade que vivemos neste momento, em função da fragilidade do sistema de saúde brasileiro. Nós estamos fazendo tudo que é possível fazer; estamos com um CTI novo e pronto para funcionar na semana que vem, uma Unidade de Cuidados Intermediários pronta e um total de 39 leitos isolados para o enfrentamento à Covid-19. Mas, a população precisa cooperar, caso contrário teremos que endurecer na restrição às normas sociais”, finalizou.

Supermercado multado

No último sábado, 04, um supermercado da cidade foi notificado com base no código de postura do município por descumprir as orientações do decreto municipal, que orienta os comércios essenciais, a adotar medidas de segurança como o contingenciamento de entrada de clientes de acordo com o número de caixas disponíveis, além da permanência de uma pessoa disponibilizando álcool, na porta do estabelecimento. Segundo uma fonte ligada ao Jornal, que enviou fotos que comprovam o momento da fiscalização na entrada do estabelecimento, a notificação foi feita a um supermercado localizado no final da avenida Jove Soares.

Em contato com a prefeitura, a reportagem confirmou que o estabelecimento foi autuado e terá que pagar multa pelo descumprimento do decreto. A notificação aponta que até a data da autuação, o supermercado não disponibilizava profissional para aplicar álcool nas mãos dos clientes, não estava limitando o acesso ao interior da loja onde também não havia faixas ou informes indicando o distanciamento mínimo entre os clientes.

Bar “fazendo festinha”

Um dos assuntos que mais rendeu publicações nas redes sociais durante a semana, envolveu um bar no bairro Padre Eustáquio, que resolveu romper a quarentena e descumprir as normas do decreto municipal. O bar foi alvo de muitas críticas na internet, após a “festinha” cair nas redes sociais.

Em resposta às críticas e comentários, o assunto ganhou contornos de agressão, e em nota enviada a imprensa, os proprietários se disseram arrependidos pela repercussão gerada nas redes sociais e salientaram que, em momento algum, visaram burlar a lei. Porém, segundo a prefeitura, o estabelecimento será multado e interditado devido ao desrespeito ao decreto. O código de postura do município determina que o valor da multa será de R$9.120,00.

Lanches

Denúncia feita à Polícia Militar indicou a comercialização de bebida alcóolica e petiscos em frente a uma casa de Lanches na Prainha. Segundo boletim de ocorrência, cerca de oito pessoas estavam sentadas em cadeiras na calçada e, apesar de o bar e lanchonete estar fechado, os militares observaram que a proprietária acessava o estabelecimento pela porta da garagem. O BO foi lavrado e encaminhado ao setor de fiscalização da prefeitura para avaliação do setor de posturas. Se for configurado descumprimento da legislação, a proprietária do estabelecimento também será multada.

Aglomeração no centro

A reportagem esteve durante a semana no centro da cidade e, muita gente, parece ainda não compreender a gravidade da situação. Várias essoas estavam aglomeradas na porta de estabelecimentos bancários, passeando pelas ruas e os pontos de ônibus. Na Silva Jardim, uma das mais movimentadas da cidade, devido a grande quantidade de comércios, a pandemia parecia não existir.

De acordo com Daniel Magalhães Pereira, Gerente de Fiscalização de Posturas, é necessário mais cautela por parte das empresas e mais responsabilidade por parte da população, pois a doença não é brincadeira e as famílias da cidade estão em risco. “A fiscalização tem se desdobrado para manter os estabelecimentos comerciais em conformidade com as determinações do poder público, que nada mais visam, senão a contenção ou disseminação do vírus da COVID-19. Contudo, a colaboração da população, em especial dos empresários, é imprescindível para que esse objetivo seja alcançado”, enfatiza. Ainda segundo Daniel, os fiscais têm adotado ações de orientação, mas a aplicação de sanções como multas, interdições e cassação dos alvarás, “são medidas que podem e estão sendo aplicadas às situações de reincidência no descumprimento da legislação municipal”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui