João Paulo II pede fiscalização para lotes vagos e descarte de lixo

0
608

Faz tempo que os Moradores do bairro João Paulo II sofrem com a falta de civilidade de muitas pessoas e com os proprietários de lotes vagos. Os primeiros, sem qualquer cerimônia, vão até o bairro descartar lixo e entulho. Os outros, não se preocupam em manter a limpeza ou cercar os imóveis, contribuindo para a sujeira do bairro, aparecimento de focos do mosquito da dengue e de animais peçonhentos. Cansados de conviver com a situação, os moradores acionaram a reportagem do Jornal S’Passo e denunciaram as irresponsabilidades cometidas por alguns proprietários de terrenos e cidadãos “sem consciência que chegam ao limite da falta de caridade e abandonam animais de estimação na região”.

A técnica em segurança do trabalho, Juceli de Jesus dos Santos, mora próximo a uma das áreas usadas como depósito de lixo. Ela afirma que já perdeu as contas de quantas vezes viu gente jogando lixo nas redondezas. “Pessoas que moram nos bairros vizinhos trazem sacolas e entulho e depositam aqui. Nesta manhã na rua Maria Ana Ricardo, que é vizinha à minha, havia um amontoado de restos de peças de carro. Tem lixo de toda forma, sacolas, lâmpadas, restos de alimentos e até entulho de construções. Isso é uma falta de respeito conosco que somos moradores”, enfatiza.

Além da poluição dos locais, Juceli afirma que as pessoas abandonam diversos animais na região. “Estão aparecendo muitos animais aqui e, como o bairro é na saída da cidade, acredito que as pessoas estão abandonando gatos e cães como se eles fossem descartáveis. Os animais acabam vindo para nossas portas atrás de comida e já é comum que filhotes sejam abandonados”, finaliza.

Já a auxiliar contábil, Michele Fátima de Faria, chama atenção para o mato alto em alguns terrenos e reclama da falta fiscalização. “Eu mudei há pouco tempo para o bairro, mas diversos moradores já me contaram que já acionaram a fiscalização, mas não resolveu. Os donos de terrenos não se importam com a limpeza dos mesmos e, por isto, temos que conviver com a proliferação de animais peçonhentos. Estão aparecendo muitos escorpiões e aqui em casa já apareceram três nesse último mês. Convivemos com o perigo”, destaca.

Outro lado

De acordo com o gerente do Setor de Fiscalização e Posturas do município, Daniel Magalhães Pereira, os proprietários do bairro João Paulo II serão notificados conforme programação anual. “De acordo com o cronograma de fiscalização por bairros, que é disponibilizado pela Ouvidoria Pública, a região será fiscalizada em setembro. Entretanto, se houver algum caso grave denunciado à ouvidoria, o atendido poderá ser emergencial,” afirma. Ainda segundo o gerente, a notificação preliminar é expedida via Correios para o endereço do proprietário cadastrado. O morador que detectar terreno sujo deve fazer a reclamação junto à Ouvidoria do Município por meio dos telefones 0800 2835 156 ou (37) 3241-2414. Há opção também pelo site www.itauna.mg.gov.br/portal/ouvidoria ou endereço eletrônico: ouvidoria@itauna.mg.gov.br. O prazo médio para a resposta é de 15 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui