Invasão de hackers e golpes de WhatsApp são os novos desafios do período da pandemia

0
838

Através da internet temos acesso a uma infinidade de informações, notícias, diversão e entretenimento. Mas, apesar das maravilhas do mundo virtual, é durante a navegação na web que as pessoas estão sujeitas a muitos tipos de ameaças, que vão do furto de dados bancários, até a possibilidade de transformar o computador em um terminal zumbi para “entrar” em terminais com informações confidenciais.

E em tempos da COVID-19, quando o isolamento social intensificou o acesso à internet, as ameaças aos computadores e dispositivos de internet ficaram ainda mais comuns. Os famosos hackers se aproveitam que as pessoas estão mais em casa e focadas nas tecnologias para aplicar golpes e fazer novas vítimas, dentre elas o site do Jornal S’PASSO. Há poucos dias, um invasor tentou retirar algumas matérias do ar e evitar o acesso ao site por parte dos usuários e leitores. De acordo com profissionais de Tecnologia da Informação que fazem consultoria para o jornal, um indivíduo hackeou o site e excluiu algumas matérias políticas, o que pode significar que uma publicação que não agradou algum agente político, tenha sido a causa da invasão.

O empresário Hugo Marquez de Oliveira, da AVANTI, empresa que é uma das principais especialistas do Brasil em sistemas de Informação, soluções em cloud, segurança e licenciamento de softwares, destaca que, como as pessoas começaram a utilizar equipamentos tecnológicos com mais frequência, é importante fazer manutenções preventivas. “Além destas manutenções, sempre temos que estar com o Windows atualizado, tomar muito cuidado com os links abertos via e-mail, verificar em quais sites estamos navegando e em hipótese alguma baixar softwares gratuitos”, alerta. Ainda segundo especialista, os hackers trabalham com algumas brechas dos sistemas e, por isto é preciso muito cuidado ao passar dados de cartão de crédito, principalmente através de notebooks com Webcam, pois se o seu equipamento foi invadido, o hacker pode estar visualizando suas ações. “Qualquer aparelho pode ser controlado e também danificado através de uma invasão e a melhor forma de evitar este tipo de problema é contratar uma licença de antivírus”, explica.

Clone do WhatsAPP

Conforme divulgado pelo Jornal S’PASSO, outro golpe que tem feito diversas vítimas na cidade é a clonagem do WhatsApp. Para conseguir clonar o aplicativo, os bandidos inicialmente procuram nomes de pessoas próximas ou que sejam parentes das vítimas. Posteriormente, ligam para o alvo do golpe se passando por alguém próximo afirmando que a pessoa ganhou um voucher, mas que para receber a promoção, deve informar um código que chegará via SMS. Como este código chega enquanto a vítima está na linha com os golpistas, os criminosos instalam o WhatsApp em outro aparelho celular usando o número da pessoa que o forneceu. A partir daí, ao acessar a conta do WhatsApp da vítima, eles iniciam o envio de mensagens para os contatos, solicitando empréstimos, via transferências bancárias. Hugo alerta que é importante que a pessoa esteja atenta e não passe dados via telefone, e-mail, ou confirme qualquer código por telefone, pois instituições sérias não pedem informações dessa forma. A polícia orienta que, em caso de ligação suspeita, a pessoa não deve fornecer qualquer informação. “Desligue o aparelho, guarde o número da ligação recebida e informe imediatamente à Polícia Militar através do número 190 ou vá à Delegacia de Polícia Civil mais próxima”, ensina a cartilha de segurança contra crimes virtuais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui