Há 65 anos três meninos tiveram a visão de Nossa Senhora, no lugar onde hoje é a Gruta

0
68

Escreveu o bispo emérito de Divinópolis Dom José Belvino do Nascimento (1932-2019) no prefácio do livro “Aparições da Virgem Maria Nossa Senhora de Itaúna -1955-2015”, da escritora itaunense Maria Lúcia Mendes: “Vários fieis afirmaram e afirmam que Nossa Senhora lhes apareceu na Gruta lá de Itaúna. E ali, há já 60 anos, tanta gente se reúne para rezar e louvar a Mãe de Deus… Voz do povo, voz de Deus, fala o dito popular. Quem reza com fé à Nossa Senhora, por ela será protegido na Terra e recebido no céu…”.

A história (e as histórias) da aparição de Nossa Senhora é bem conhecida. Foi no dia 27 de julho de 1955, há 65 anos, que três garotos: Eduardinho, Totõe e Zé Rita, disseram ter visto Nossa Senhora, em pessoa, numa mata no bairro de Lourdes, em cima de um cupinzeiro. Depois deles, outros também sustentaram a informação da aparição da Santa, como o farmacêutico Ovídio Alves de Souza (1914-2002). A partir de então, o local foi tomado por uma grande ambientação religiosa, de peregrinação e de preces. Todos queriam ver a Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo. No lugar foi erguida a Gruta Nossa Senhora de Lourdes e, desde o início dos anos 2000, dedicada à “Nossa Senhora de Itaúna”. A Gruta de Itaúna é patrimônio ecológico e cultural e um dos mais significativos pontos do turismo religioso do município. Em 2006 foi criado ali um grupo de orações, chamado de “Terço dos Homens”, onde, todas as quartas-feiras (antes da pandemia da Covid-19), às 19h, reúnem-se dezenas de pessoas – do sexo masculino, os “filhos de Maria” – para as rezas.

Diariamente pessoas de todas as idades procuram a Gruta de Nossa Senhora de Itaúna para fazerem suas preces: os petitórios, os louvores e os agradecimentos, ou, simplesmente, para buscarem um lugar aprazível para as reflexões da vida. Na segunda-feira passada (27), em comemoração aos 65 anos da aparição da Santa, foi celebrada uma Missa online pelo canal do You Tube. Ainda estão vivos, contando as histórias das aparições da Santa de Itaúna, os primeiros videntes: Eduardinho (Eduardo Vasconcelos) e Totõe (Antônio Nunes). O Zé Rita morreu jovem, vítima de um acidente no trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui