Intenção de Consumo das Famílias tem a maior queda em dez anos

0
126

O setor comercial tem seus resultados medidos não somente com a variação do crescimento do consumo, mas também com a Intenção de Compra das Famílias. Por isto, uma recente pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, que apontou que a intenção de compra das famílias recuou 14,4%, neste período de pandemia, causou preocupação nos empresários de Itaúna e região.

Isso significa que as famílias estão mais receosas quando o assunto é comprar, e este medo afetando o desempenho de diversos segmentos. Os dados apontam que, em comparação com o mesmo período do ano passado, a queda da intenção de compra foi de 24,1%, chegando a 69,3 pontos, em uma escala de 0 a 200 pontos, ou seja, o menor patamar desde julho de 2016.

De acordo com a pesquisa, o índice está abaixo do nível de satisfação, que é de 100 pontos ou mais, desde 2015. Os sete componentes dos indicadores tiveram queda, com destaque para a compra de bens duráveis (-23%) e para a perspectiva profissional (-19,7%). Nesse tipo de comparação, o único componente em alta foi acesso ao crédito (1,1%).

O presidente da Associação Comercial e Empresarial e vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Afonso Henrique da Silva Lima, destaca que as entidades estão atentas e trabalhando várias iniciativas para incentivar o consumo, através do relacionamento e de vantagens para facilitar o dia a dia das pessoas. “É o momento dos empresários se reinventarem, mesmo com as métricas negativas apontadas pela pesquisa. As entidades estão lançando toda semana um tema para que o empreendedor encontre maneiras de se reinventar e buscar novas ações para atuar no mercado neste momento. Basta acessar nossos sites (www.aceitauna.com.br e www.cdlitauna.com.br) e acompanhar as novidades”, enfatiza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui