Itaúna tem quarto mês seguido com saldo positivo na geração de empregos

0
379

Bom resultado é impulsionado pela alta dos setores de indústria e construção que, juntos, geraram 394 novas vagas

Durante os sete meses de convivência com a pandemia da Covid-19 uma das certezas que toda a população levará para o futuro é observar o que os números indicam sobre o nosso dia a dia. Em meio a boletins, gráficos e ondas, a divulgação dos resultados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referente ao mês de setembro, de certa forma, pode trazer otimismo aos itaunenses. A cidade teve o quarto balanço seguido positivo e registrou saldo de 403 novos postos de trabalho.

No país, os índices também apontam para melhora. Pelo segundo mês seguido, o país criou empregos formais, foram 313.564 postos de trabalho com carteira assinada abertos no último mês. O indicador mede a diferença entre contratações e demissões. Este foi o melhor resultado para meses de setembro desde o início da série histórica do Caged, em 2010.

Em Itaúna, os empregos perdidos entre os meses de março e maio, primeira etapa da pandemia no Brasil, somaram 1.015 vagas. Com o início da recuperação já em junho, até setembro o município gerou 1.053 novos postos de trabalho, retomando aqueles perdidos e com previsão de fechar o ano com saldo ainda mais favorável. Até agora, o saldo voltou a ser positivo, com a geração de 229 vagas em nove meses.

Tratando do mês de setembro de forma específica, 1.243 profissionais conseguiram uma oportunidade no mercado. Enquanto isso, outras 840 pessoas foram demitidas, o que resultou no melhor saldo de geração de emprego de 2020 em Itaúna, 403 novas vagas. Entre as contratações, a maioria foi de homens (346), sendo as faixas etárias de maior predominância dos 18 aos 24 anos e dos 30 aos 39 anos. O município fecha o mês com um estoque de 23.665 empregados formais.

A contratação de mais homens pode ser reflexo dos setores com melhor desempenho. Quem mais gerou empregos no mês de setembro foi a construção e indústria, que encerraram os 30 dias com saldo de 207 e 187, respectivamente. Essas duas áreas estão também no topo do ranking anual. Em contrapartida, o comércio segue apresentando o pior resultado, fortemente impactado pela pandemia. No nono mês do ano, foi o único setor com saldo negativo, -3, e em 2020 já acumula 159 vagas perdidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui