Gláucia Santiago, a primeira mulher no executivo

0
159

As mulheres representam mais da metade do eleitorado brasileiro e o voto delas pode mudar os rumos de uma eleição. Mas as brasileiras garantiram o direito de votar e de serem votadas há menos de cem anos no país, a primeira prefeita foi eleita em 1928 e, em 1933, a primeira deputada federal. Mulheres são maioria dos eleitores desde 2000, mas a participação feminina no Legislativo não chega a ser mais de 10%. Nesse mesmo passo seguiu Itaúna. Em seus 119 anos nunca elegeu uma mulher ao executivo e, sequer, para o cargo de vice-prefeita. Agora, em 2020, Gláucia Santiago (PL) vem modificar essa realidade. Ela, que foi a primeira vereadora reeleita na história de Itaúna, conquista agora a oportunidade inédita de compor o executivo municipal na condição de vice-prefeita. Essa representatividade feminina promete um olhar diferente do patriarcado masculino desempenhado há tantos anos.

Entrevistada também pelo Jornal S’Passo, Glaúcia afirmou que ser vice-prefeita é uma grande responsabilidade, pois ela cresceu na política ao lado do pai Hidelbrando Canabrava Rodrigues (o Bandinho). “Antes de fechar com o Neider, perguntei se ele estava preparado para ser cobrado ainda mais, ele disse que sim e abraçamos essa chapa”, contou. A vice-prefeita afirmou ainda que quer se dedicar integralmente a dialogar com os bairros e abrir as portas da prefeitura atendendo os cidadãos. “De quinze em quinze dias vamos passar pelos bairros avaliando as demandas de perto, empregando um olhar feminino, um olhar de mãe, em toda a cidade. Quero atuar não somente na infraestrutura do município, mas também no coração das famílias Itaunenses e, principalmente, das mulheres”, salientou.

Com relação às críticas desferidas por colegas do legislativo depois que decidiu compor a chapa de Neider, Gláucia afirmou que sempre esteve tranquila e que nunca pautou sua atuação na Câmara como vereadora da situação ou oposição. Lembrou ainda que sempre empregou um olhar humanitário e apartidário para analisar as proposições e emitir seu voto e considerações. “A minha trajetória na política, com certeza, vai fazer a diferença neste mandato. Eu sempre votei no que eu acho bom para o povo. Se tiver que cobrar, mesmo agora estando ao lado do prefeito, eu irei continuar cobrando”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui