A luta de Cecília contra a paralisia cerebral

0
235

Nesta edição o JORNAL S´PASSO vai contar a história de uma criança guerreira. Cecília Emanuelly Izaias Silva tem dois anos e dez meses, é natural de Itaúna e é uma das filhas gêmeas de Joyce Gonçalves da Silva, 20, moradora do bairro Parque Jardim. As duas crianças nasceram prematuras, porém, a pequena Cecília foi diagnosticada com paralisia cerebral, condição que gera alterações neurológicas permanentes e afetam o desenvolvimento motor e cognitivo. A boa notícia é que apesar de ser complexa e irreversível, crianças com essa doença podem ter uma vida rica e produtiva, desde que recebam o tratamento clínico e cirúrgico adequados às suas necessidades. Nesse sentido, a mãe da menina, ao notar as dificuldades com o desenvolvimento, optou por realizar uma cirurgia de correção na postura do quadril da pequena. Segundo Joyce, com relação a cirurgia está tudo correndo perfeitamente. O procedimento será realizado no Hospital Sara Kubitschek, em Belo Horizonte, pelo SUS, onde elas já fazem acompanhamento.

O problema da família é conseguir recursos para adquirir uma cadeira de rodas adaptada, uma banheira e uma cadeirinha que ofereçam segurança para Cecília. “Ela precisa de um bom posicionamento para que o quadril não se desloque, por isso esses equipamentos são importantes. A cadeira de rodas que ela usa é emprestada e o valor da cadeira adaptada e da banheira é de cerca de R$5 mil”, explica. Para conseguir comprar os equipamentos, Joyce cadastrou a história de Cecília na plataforma de “vaquinha” virtual, onde qualquer pessoa pode doar qualquer quantia. Além disso, os pais da pequena estão realizando uma rifa. Para ajudar, basta entrar em contato pelo telefone: (37) 9999-7935. As doações também podem ser feitas por meio de depósito bancário em nome de Reginaldo Marques Izaias Júnior. Agência: 0124 (Caixa)/ Operação: 013 / Conta Poupança: 00048659-7.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui