Chuva forte continua causando alagamentos em vários pontos da cidade

0
304

O ano mal começou e chuvas intensas dos últimos dias mostram que os problemas de alagamentos em várias regiões de Itaúna podem significar uma grande preocupação, tanto para as autoridades, quanto para a população.

Há vários anos, áreas críticas, sujeitas à inundação, sofrem quando o volume de chuva aumenta. Dentre os pontos de alagamentos em Itaúna, os mais problemáticos são o leito do Rio São João, no bairro Universitário, as margens do Ribeirão dos Capotos que corre entre o bairro Garcias e Santanense, o Ribeirão Joanica nas imediações da ponte na rua Alexandrina Bernardes, no bairro Itaunense, a Lagoa do Nogueirinha, em frente à nova prefeitura e a Avenida Jove Soares, em praticamente toda sua extensão.

A forte chuva que caiu na quarta-feira, apesar de ter durado pouco mais de vinte minutos, causou estragos e prejuízos em vários pontos da cidade. Na Rua Silviano Brandão, no Cerqueira Lima, o volume de água assustou os moradores do bairro e vídeos compartilhados nas redes sociais mostravam uma caçamba de entulho sendo arrastada pela forte correnteza, a água invadindo comércios, carregando mesas e até uma motocicleta. A Avenida Jove Soares foi tomada pela água, nas esquinas das ruas Antônio Corradi, Bonfim e Cassiano Dornas.

Outros pontos da cidade também sentiram a força das águas: na Nova Vila Mozart, na altura da rua Venerando Enock da Silva, a água invadiu algumas casas e na Várzea da Olaria, casa situadas na rua Antônio Carcereiro ficaram completamente ilhadas. Moradores do bairro Itaunense também enviaram imagens para o Jornal S’Passo, registrando um intenso alagamento na Rua Alexandrina Bernardes.

Em nota, a Defesa Civil explicou que a situação das enchentes é complicada, uma vez que vários pontos que sofrem com as inundações frequente, são encostas consideradas áreas de preservação permanente, que não podem ser alteradas. O órgão informou ainda que placas de alerta já foram colocadas nos locais e que junto com as Polícias Militar e Civil e Corpo de Bombeiros, está trabalhando para realizar ações preventivas nas áreas mais afetadas. Enchentes, queda de árvores, deslizamentos de terra ou encostas devem ser comunicados à Defesa Civil pelos telefones (37) 3243 6688 ou (37) 8409 4632, além do Corpo de Bombeiros 193.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui