Fake News sobre a Covid confunde população

0
141

As notícias falsas são uma ameaça em qualquer período e quando falamos da pandemia como a Covid-19 é ainda mais perigosa a circulação de informações inverídicas, que podem colocar em risco a vida da população.

Em Itaúna, o ano novo começou com algumas fake news circulando por vários grupos de whatsapp e duas notícias falsas chamaram a atenção: a primeira informa que as “Prefeituras recebem verba de R$ 19 mil por cada óbito decorrente da Covid-19”; a outra notícia destacava que “a prefeitura estava percorrendo algumas casas e realizando pesquisas referentes à Covid-19”. As duas notícias foram desmentidas na página oficial da prefeitura.

O que é mentira

A postagem nas redes sociais de que escovas de dente de quem está com a Covid-19 precisam ser trocada após a melhora do paciente porque o coronavírus fica ativo nas cerdas é também uma fake News, assim como o vídeo de um médico que afirma que as máscaras usadas para conter a propagação da Covid-19 têm efeito “irrisório”, e que o uso faz “mais mal do que bem”.

Sobre a troca da escova de dentes, não há embasamento científico para a tese de que as cerdas podem reter o coronavírus, e que manter a mesma escova em uso pode levar a casos de reinfecção. Segundo infectologistas, o vírus não resiste a água e sabão, pois a pasta de dente e água após a escovação são suficientes para neutralizar qualquer partícula viral.

No caso da informação sobre a máscara, ela é totalmente mentirosa e quando feita de material adequado e usada cobrindo nariz e boca, o acessório é recomendado pela Organização Mundial de Saúde e pelo Ministério da Saúde como forma eficaz de se reduzir a transmissão do coronavírus.

Esta semana, outra fake publicada informava que uma enfermeira do exército argentino havia morrido horas após tomar a vacina contra a Covid-19. A notícia mentirosa ganhou tanta repercussão que foi preciso um desmentido do Exército do país vizinho.

Desinformação

As notícias falsas espalhadas pelas redes sociais e a falta de conhecimento da maioria da população faz com que cenas lamentáveis se tornem realidade. Em Itaúna, enfermeiros e profissionais do Hospital Manoel Gonçalves se queixaram que alguns tele motos se negaram a fazer entregas no hospital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui